RD-RaiaDrogasil abre 350 vagas de empregos para pessoas com deficiência

A RD-RaiaDrogasil, líder no varejo farmacêutico no Brasil, anuncia a abertura de 350 vagas de emprego exclusivas para pessoas com deficiência. São oportunidades de trabalho para assistente operacional, analista jr., tributário fiscal e auxiliar de reposição logística. Os candidatos podem se inscrever no site Inspiração Paralímpica, plataforma do Comitê Paralímpico Brasileiro criada para reunir iniciativas que contribuam para a inclusão das pessoas com deficiência. Acesse: : https://inspiracaoparalimpica.org.br/vagas-pcd-vagas-emprego-pessoa-com-deficiencia-comite-paralimpico-brasileiro/

A iniciativa da RD é um compromisso da empresa com a inclusão, diversidade e acessibilidade. Além da abertura das vagas de emprego, a companhia fez também uma parceria com o Comitê Paralímpico Brasileiro para apoiar a delegação brasileira durante os Jogos Panamericanos de Santiago.

Para conferir a matéria completa, acesse:

Needs firma parceria com Comitê Paralímpico Brasileiro e apoia delegação no Parapan de Santiago

Delegação brasileira receberá kits exclusivos da marca; RD-Raia Drogasil abre 350 vagas de emprego para pessoas com deficiência

A Needs, líder entre as marcas próprias da RD-RaiaDrogasil, reafirma seu compromisso com a inclusão, diversidade e acessibilidade e anuncia uma parceria com o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). Os atletas paralímpicos e demais integrantes da delegação dos Jogos Parapan-Americanos de 2023 vão receber 700 kits com produtos exclusivos.

Durante as competições, que acontecem em Santiago, no Chile, entre os dias 17 e 26 de novembro, a delegação terá à disposição itens essenciais para higiene e cuidado pessoal e que vão ajudar a garantir a melhor performance. O kit será entregue à delegação antes do embarque no Brasil em nécessaires exclusivas desenvolvidas especialmente para esta iniciativa, com pinturas feitas pelos artistas Marcos Santos e Leandro Portella, da Associação dos Pintores com a Boca e os Pés. Além do nécessaire, cada atleta vai receber protetores solares para o rosto e o corpo, sabonete, hidratantes labial e corporal, cremes para as mãos, álcool em gel, pasta e escova de dentes, fio dental e enxaguante bucal, além de outros itens essenciais para a missão brasileira no Parapan.

“Também vamos fornecer para a delegação brasileira antissépticos e curativos adesivos de diversos tamanhos, que são essenciais para o atleta. A parceria com o Comitê Paralímpico Brasileiro é uma representação de tudo o que acreditamos: inclusão, diversidade, bem-estar e cuidado integral com a saúde. Por isso, os produtos e nécessaires foram especialmente pensados para garantir a todos o cuidado necessário, com acessibilidade”, diz Rodrigo Barbé, coordenador de comunicação e branding de marcas próprias da RD-RaiaDrogasil.

A carta que acompanha cada nécessaire terá uma versão em braile. Além disso, a partir desta iniciativa a Needs vai adotar a #PraCegoVer em seus conteúdos nas redes sociais, tornando-o acessível às pessoas com deficiência visual. “Nós acreditamos na democratização do cuidado para todos e trabalhamos para que a inclusão seja um compromisso permanente da RD-RaiaDrogasil, inclusive com políticas afirmativas e abertura de vagas de emprego exclusivas para pessoas com deficiência”, diz Lah Nascimento, gerente de comunicação de branding de marcas próprias da RD.

A Needs, que está há mais de 10 anos na casa dos brasileiros, tem venda exclusiva nas farmácias Droga Raia e Drogasil de todo o país. Além disso, é a primeira marca exclusiva do segmento de cuidado pessoal e beleza a apoiar o CPB.

“Estamos muito satisfeitos em fechar esta parceria com a Needs. Cuidar da higiene pessoal dos atletas é tão importante como os treinos e a alimentação no período de competição. Esperamos que o Parapan de Santiago possa ser o início de uma longa e vitoriosa história entre a marca e o CPB”, diz Mizael Conrado, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro e bicampeão paralímpico de futebol de cegos (Atenas 2004 e Pequim 2008).

RD-RaiaDrogasil tem novas vagas para pessoas com deficiência

Juntamente com o apoio da Needs à delegação que embarca para Santiago, a RD anuncia a abertura de 350 vagas de emprego exclusivas para pessoas com deficiência. São oportunidades de trabalho para assistente operacional, analista jr., tributário fiscal e auxiliar de reposição logística. A parceria com o Comitê Paralímpico Brasileiro se estende a essas contratações com a publicação das vagas no site Inspiração Paralímpica, plataforma do Comitê Paralímpico Brasileiro criada para reunir iniciativas que contribuam para a inclusão das pessoas com deficiência.

Os interessados podem se candidatar por meio do site.

Para acessar a matéria completa, acesse: https://saladanoticia.com.br/noticia/70358/needs-firma-parceria-com-comite-paralimpico-brasileiro-e-apoia-delegacao-no-parapan-de-santiago

Raia Drogasil anuncia doação de R$ 4,5 milhões ao Teleton 2023

Em 2022, apoio da empresa permitiu a realização de cerca de 46 mil atendimentos na AACD

Líder do varejo farmacêutico do Brasil, a RD-RaiaDrogasil participa do Teleton 2023 e anuncia a doação de R$ 4.500.000,000. A maior maratona de solidariedade da TV brasileira será transmitida pelo SBT nos próximos dias 10 e 11 de novembro. No ano passado, o Teleton arrecadou R$ 34 milhões para a AACD (Associação de Assistência à Criança com Deficiência). Em 2023, a meta é chegar a R$ 35 milhões.

Esse é o 17º ano consecutivo que a RaiaDrogasil participa do Teleton. Na campanha do ano passado, a doação milionária da RD garantiu 46 mil atendimentos na AACD, referência nacional em assistência médica de excelência e reabilitação de pessoas com deficiência.

“Apoiar o Teleton e a AACD é parte do compromisso que temos de cuidar das pessoas e garantir saúde e bem-estar de forma inclusiva. Nosso objetivo é nos tornarmos até 2030 a empresa que mais contribui para um país mais saudável, explica Maria Izabel Toro, gerente executiva de Investimento Social da RD-RaiaDrogasil.

O tema do Teleton 2023 é “Construindo o Futuro” e dá destaque à inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Qualquer pessoa ou empresa pode doar pelo Pix, cartão de débito ou crédito ou pelo site oficial do Teleton.

Para acessar a matéria completa, acesse: https://www.sbt.com.br/especiais/teleton/fiquepordentro/264523-raia-drogasil-anuncia-doacao-de-r-45-milhoes-ao-teleton-2023

Raia Drogasil investe R$ 750 mil em projeto de saúde mental

Grupo comprometeu a investir 1% do lucro líquido anual em iniciativas que promovam a saúde integral da população em situação de vulnerabilidade social

A Raia Drogasil (RD), junto às organizações ASEc+ (Associação pela Saúde Emocional), Instituto Ame Sua Mente, Instituto Bem do Estar, Instituto Vita Alere e SoulBeeGood, lança nesta terça-feira, 31, um projeto conjunto de saúde mental, o Vertentes. O investimento foi de R$ 750 mil, mas a empresa pretende fazer novos aportes em 2024.

A Raia Drogasil se comprometeu a investir 1% do lucro líquido anual em iniciativas que promovam a saúde integral da população em situação de vulnerabilidade social. Cerca de 30% desse montante é destinado a projetos de saúde mental.

A primeira ação do Vertentes é uma cartilha com o objetivo de conscientização sobre estigmas e preconceitos produzidos na linguagem do dia a dia. O material será distribuído em unidades básicas de saúde (UBSs), centros educacionais e organizações de base por todo o País, e pode ser acessado também de forma online. No futuro, a ideia do projeto é produzir edições temáticas voltadas a públicos específicos.

“O objetivo do grupo é potencializar e disseminar conhecimentos em favor da rede de saúde mental no Brasil. Para isso, o Vertentes está focado na articulação de agentes de transformação social, como núcleos comunitários, profissionais de saúde e educação e membros da comunidade acadêmica, para promover uma agenda coordenada de atuação junto a órgãos públicos e privados”, conta Maria Izabel Toro, gerente executiva de Investimento Social Privado da RD.

Está nos projetos ainda das organizações e da RD estruturar um fundo filantrópico em parceria com o Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS) para receber doações do setor privado, que serão investidas em pesquisa, atuação e desenvolvimento de projetos. Ainda não há expectativa de quanto o fundo espera receber.

“Sabemos que sem saúde mental não há saúde. O apoio da RD ao Vertentes considera o aumento do sofrimento mental diante de fatores como pandemia, desigualdade e estigma sobre o tema. Nosso compromisso também parte do desejo de sermos, até 2030, o grupo que mais contribui para uma sociedade mais saudável”, completa Toro.

O Vertentes não oferece atendimento clínico, mas reserva um espaço de seu site para indicar projetos de assistência.

Para conferir a matéria completar, acesse: https://epocanegocios.globo.com/empresas/noticia/2023/10/raia-drogasil-investe-r-750-mil-em-projeto-de-saude-mental.ghtml

Needs Baby amplia linha de cuidados para bebês

De olho nas tendências, marca própria da RD – RaiaDrogasil investe em alternativas mais naturais, com fórmulas limpas e endosso clínico

Needs, principal marca própria da RD-RaiaDrogasil, tem agora uma oferta completa para a rotina de cuidados com o bebê. O Creme Preventivo de Assaduras com D-pantenol chega para completar a linha Needs Baby, que inclui também sabonete líquido, loção hidratante, óleo hidratante, lenços umedecidos e fraldas. Com o objetivo de oferecer alta qualidade a preço justo, a marca aposta em produtos testados por dermatologistas e com ingredientes que não causam riscos à saúde.

O Creme Preventivo de Assaduras pode ser encontrado nas farmácias e nos canais digitais da RaiaDrogasil em duas embalagens – a de 30 gramas e a versão econômica, de 120 gramas. A presença de D-Pantenol na composição ajuda a preservar a hidratação natural da pele do bebê e cria uma barreira de proteção que previne contra assaduras por oito horas. Clinicamente testado, o creme da Needs Baby é livre de parabenos, compostos químicos usados como conservantes e que podem causar reações alérgicas.

“Cuidar da saúde das pessoas de forma integral é um compromisso da Needs e de todas as empresas que compõem a RD. Quando falamos de um público tão delicado como os bebês, essa preocupação precisa ser redobrada. O Creme Preventivo de Assaduras da Needs Baby não usa fragrâncias nem corantes e foi desenvolvido pensando também em oferecer preços mais acessíveis e praticidade aos pais. É fácil de aplicar, se espalha pela pele sem causar desconforto à criança”, diz Renata Mascarenhas, diretora de marcas próprias da RaiaDrogasil.

Com o lançamento do novo produto, a Needs Baby passa a oferecer uma linha completa com lenço umedecido para limpar, pomada para hidratar e fralda para proteger. Na linha banho, o consumidor encontra mais quatro produtos: dois sabonetes glicerinados, uma loção hidratante corporal e um óleo hidratante corporal. Todos eles são hipoalergênicos e fabricados com 99% de ingredientes naturais. “Qualidade e segurança são prioridades para nós. O nosso grande desafio é promover o acesso a produtos de qualidade ao mesmo tempo em que inovamos e trazemos a sustentabilidade como princípio no desenvolvimento de produtos”, ressalta Renata Mascarenhas.

Needs Baby nas redes sociais

A marca investe em uma série de iniciativas para se aproximar ainda mais do público. Uma delas é a campanha “Cada hora é hora de Needs Baby”. A trilha sonora exclusiva do compositor e produtor musical Thomas Roth é interpretada pela cantora Tiê, consumidora dos produtos Needs.

Nas redes sociais, um time de mamães e papais micro influenciadores mostra como a hora da troca de fralda pode ser descomplicada com produtos Needs Baby. A apresentadora Gabriela Prioli, com mais de dois milhões de seguidores no Instagram, também participa das ações de divulgação da campanha como influenciadora. Mãe de uma menina de 10 meses, Gabriela compartilha sua experiência com os produtos Needs Baby.

Para acessar a matéria completa, acesse:https://gazetadasemana.com.br/noticia/140889/needs-baby-amplia-linha-de-cuidados-para-bebes-com-o-lancamento-de-produtos

Exclusivo: Raia Drogasil planeja faturar R$1.3 bi com marcas próprias em 2023

Em 2022, o faturamento de todas as marcas juntas foi de R$1 bilhão

O grupo RD, formado pelas redes Raia e Drogasil, segue apostando nas marcas próprias para acelerar o crescimento. Atualmente, já são mais de 600 SKUs, divididos entre as marcas Needs, Natz, Nutri Good, Vegan by Needs e Care Tech, com uma média de 100 lançamentos por ano.

Para este ano, a Raia Drogasil planeja alcançar o faturamento de R$1.3 bilhões, com as marcas próprias, sendo 70% desse valor vindo da Needs. Em 2022, o faturamento de todas as marcas juntas foi de R$1 bilhão, que representou um crescimento de 40% em relação a 2021.

“A Needs atua em quase 50 categorias, como skincare, baby, oral care, higiene íntima, higiene feminina, cuidado adulto, entre outros”, contou a diretora de marketing e inovação da Raia Drogasil, Mariana Senhore, sobre a carro-chefe das marcas próprias da RaiaDrogasil, que está no mercado há 10 anos e lançou este mês, três novas linhas de produtos para cuidados com a pele, composta por opções de tratamentos diários para atender a todos os tipos de pele: Needs Facial Controle de Oleosidade, Needs Facial Hidratação Equilibrada e Needs Facial Firmeza e Antissinais.

Os produtos contam com ativos de alta tecnologia e utilizam ingredientes livres de triclosan, parabenos e formaldeídos, seguindo os princípios de um clean label, saudáveis e sustentáveis. Os produtos também são desenvolvidos sem a realização de testes em animais, e contribuíram para aumentar em 48% as vendas das marcas próprias, desde o lançamento.
“Todos tiveram sua eficácia comprovada e, para isso, contamos com a parceria de dermatologistas amplamente qualificados, levando em consideração as necessidades reais dos consumidores. As pessoas passaram a cuidar muito mais da pele durante a pandemia. Desde então percebemos que o autocuidado desempenha um papel fundamental na sensação de bem-estar e relaxamento, fortalecendo a autoestima. Assim, concluímos que Toda Pele Pede Needs, que se tornou o norte para o desenvolvimento e lançamento dos produtos”, ressalta a diretora de marcas próprias da RaiaDrogasil, Renata Mascarenhas, contando que em alguns meses a linha antissinais deve receber complementos com creme para a área dos olhos e itens de limpeza.

Já a head de qualidade e sustentabilidade da RD, Camila Margelo, conta que a Raia Drogasil não possui fábricas próprias, então, o processo de escolher uma indústria para fornecer os itens das marcas próprias conta com uma rigorosa avaliação, para garantir que em nenhum momento do processo tenha uso de animais. “Também temos uma lista de ingredientes banidos, como parabenos e formol, que não entram em nossos produtos”, conta a executiva.

Já dentro do ponto de venda (PDV), o time da Raia Drogasil conta com ações de endomarketing, para orientar sobre os benefícios e funções de cada produto. “Temos uma série de ações de endomarketing para todo o time de lojas serem orientados a conhecer os produtos, sobre as formulações, tipos de pele, para ajudar o consumidor no momento da escolha”, contou o coordenador de marcas próprias, Bruno Costa Prado.

Além disso, pensando na sustentabilidade, a Raia Drogasil também possui uma parceria com a fabricante de papel cartão, Papirus, para devolver parte dos insumos coletados nas farmácias, para o consumidor por meio de um projeto de economia circular. As embalagens de medicamentos recolhidas, são usadas para fabricação de novos recipientes de papel cartão reciclado, para os produtos da linha Natz.

“Queremos que os nossos clientes entendam que quando eles fazem o descarte correto das embalagens, das bulas e dos medicamentos vencidos e fora de uso, eles estão contribuindo não só com este projeto sustentável de fabricação de embalagens recicladas da Papirus com a Natz, mas estão contribuindo muito para evitar a contaminação da água e do solo em suas cidades”, comenta Renata.

Atualmente, a Raia Drogasil conta com quase 3 mil lojas pelo Brasil, com cerca de 200 aberturas por ano.

Para conferir a matéria completa, acesse: https://guiadafarmacia.com.br/raia-drogasil-planeja-faturar-r1-3-bi-com-marcas-proprias-em-2023/

RaiaDrogasil envia embalagens de medicamentos descartados para reciclagem e insumos retornam para a cadeia de produção

Processo que começa com a conscientização da população para o descarte correto culmina na fabricação de embalagens recicladas para a linha de marca própria Natz, da Companhia

A rede de farmácias Droga Raia e Drogasil, do grupo RD-RaiaDrogasil, foi pioneira na criação de uma campanha de conscientização da população quanto ao descarte correto de medicamentos vencidos ou sem uso e, atualmente, conta com coletores para este fim em todas as filiais no território nacional. Como resultado, e com a participação do cidadão, a rede poupou ao meio ambiente, no último ano, mais de 190 toneladas de insumos nocivos ao solo e ao leito dos rios. Fazem parte do processo de coleta da rede a logística reversa para levar o material coletado para os centros de distribuição da empresa e posterior incineração ou retorno do papelão, papel e bulas das embalagens à cadeia produtiva, realizada por empresas parceiras.

Nesse sentido, uma parceria entre a RD e a Papirus, uma das principais fabricantes de papel cartão do país, é responsável por devolver parte dos insumos coletados nas farmácias para o consumidor por meio de um projeto de economia circular que prevê o recolhimento das embalagens usadas para fabricação de novos recipientes de papel cartão reciclado para os produtos da linha sustentável de marca própria da RD, a Natz.

“Esta ação é mais um esforço da nossa empresa em prol da saúde do Planeta. Queremos que os nossos clientes entendam que quando eles fazem o descarte correto das embalagens, das bulas e dos medicamentos vencidos e fora de uso, eles estão contribuindo não só com este projeto sustentável de fabricação de embalagens recicladas da Papirus com a Natz, mas estão contribuindo muito para evitar a contaminação da água e do solo em suas cidades”, comenta Renata Mascarenhas, diretora de Marcas Próprias da RD.

A Papirus é hoje a única empresa do setor de papel cartão preparada para atestar a sustentabilidade do produto e, inclusive, o índice de material reciclado utilizado na fabricação do papel cartão das embalagens de Natz. Para isso, conta com equipamentos, processos de controle, auditoria da reciclagem e certificações, que atestam a porcentagem de aparas utilizadas em cada produto e a sustentabilidade do processo no manejo florestal. Como empresa preocupada com o impacto de suas ações no meio ambiente e na sociedade, a Papirus coloca, em primeiro plano, a circularidade do seu processo de produção. “Agregamos às embalagens valores sociais, ambientais e econômicos, contribuindo para a atividade de coleta, triagem de resíduos e continuidade do ciclo do material”, afirma Amando Varella, co-CEO e diretor Comercial e de Marketing da Papirus.

As embalagens de papel cartão da Papirus feitas para a Natz terão um QR Code impresso que poderá ser consultado pelos consumidores para obter acesso à rastreabilidade das fibras recicladas utilizadas na produção do papel cartão, para que a sociedade conheça mais sobre as iniciativas de sustentabilidade das marcas. Essa é mais uma maneira de conscientizar o consumidor, lembrando que tudo recomeça com o descarte correto das embalagens e bulas nas farmácias Droga Raia e Drogasil.

Para conferir a matéria completa, acesse: https://neomondo.org.br/2023/06/14/raiadrogasil-envia-embalagens-de-medicamentos-descartados-para-reciclagem-e-insumos-retornam-para-a-cadeia-de-producao/

Quando “uma farmácia em cada esquina” não é força de expressão

O telefone do RI da RaiaDrogasil (RD), Flávio Correia, não parava de tocar.

O motivo: na última semana, um vídeo que viralizou mostrava três lojas da Drogasil, praticamente uma ao lado da outra, competindo por espaço com a Drogaria Rosário, controlada pela Profarma, em uma via de Brasília.O local (adivinhe) é conhecido como “Rua das Farmácias”.

“Investidores me ligaram nervosos falando que estávamos esbanjando o dinheiro deles,” Correia disse, aos risos, ao Brazil Journal.
A explicação que o RI deu aos investidores é de que a superposição de lojas é uma “maluquice do varejo” – mas que faz sentido quando se analisam os números.

O executivo disse que as três lojas têm vendas na mesma média da companhia como um todo.

Mas não faria sentido ter apenas uma loja e concentrar todas as vendas nela?

Correia diz que não: ainda que exista uma rua com várias opções de farmácias, a maior parte dos clientes ainda vai naquela que é a mais próxima.

“Cinco passos fazem a diferença. A demanda é tão grande que se a gente fecha uma loja, o cliente se diluiu para todas as outras redes,” disse Correia, que jura ter convencido os investidores insatisfeitos.

O que muitos analistas não sabem é que – pasmem – já houve uma quarta loja da Drogasil na mesma via. (Recentemente, essa unidade deu lugar a um escritório de recursos humanos da própria empresa.)

Segundo a RD, nenhum dos pontos foi aberto organicamente: são todos frutos das aquisições das redes Vison e Santa Marta, no início dos anos 2000.
Farmácias muito próximas uma da outra são algo comum no setor. A própria RD conta com oito lojas ao longo da Avenida Paulista.
Mas a tal “Rua das Farmácias” é quase uma caricatura.

Em apenas 400 metros de via, coexistem nada menos que 20 farmácias – sendo as três da Drogasil, quatro da Rosário (e não apenas duas, como mostra o vídeo), e outras de redes menores e de manipulação.

A RD diz que sempre faz uma reciclagem anual de seus pontos. Ao mesmo tempo em que tem inaugurado cerca de 250 pontos por ano, a varejista fecha outros 30 – praticamente 1% do total de 2.800 lojas que ela tem no Brasil.

“O saldo é hiper positivo e, quando fechamos um ponto, ele tem em média 14 anos de funcionamento, ” diz o RI da empresa.

A RD tem uma das melhores performances da Bolsa nos últimos 12 meses: o papel sobe 41%, dando à companhia um market cap de R$ 50 bilhões, o maior de sua história.

Mesmo com uma farmácia colada uma na outra.

Para conferir a matéria completa, acesse: https://braziljournal.com/quando-uma-farmacia-em-cada-esquina-nao-e-forca-de-expressao/

Raia Drogasil terá reality sobre saúde na Pluto TV

Grupo de farmácias e plataforma de streaming gratuita da Paramount estreiam, no próximo dia 22, a atração Vivendo Minha Melhor Versão

As redes de farmácias Raia e Drogasil apresentam ao público, no próximo dia 22, o reality Vivendo Minha Melhor Versão.

O projeto de conteúdo será exibido na Pluto TV, plataforma de streaming gratuita da Paramount, e acompanhará a rotina de seis funcionários das redes de farmácias, auxiliando-os na adoção de hábitos mais saudável e na busca por maior qualidade de vida.

O reality tem concepção criativa da Pluto TV e conta com parceria da Bwell, a marca própria da Raia Drogasil de produtos de bem-estar.

O projeto terá seis episódios e será apresentado pelo especialista em saúde, Márcio Atalla.

Para conferir a matéria completa, acesse: https://www.meioemensagem.com.br/marketing/raia-drogasil-tera-reality-sobre-saude-na-pluto-tv

UNICEF e Grupo RaiaDrogasil se unem para ampliar programa com foco na saúde mental de adolescentes

Iniciativa voltada para adolescentes e jovens oferece canal de ajuda virtual para cuidado e acolhimento de forma anônima e gratuita

O Grupo RD-RaiaDrogasil vai apoiar a iniciativa Pode Falar, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Trata-se de um canal de ajuda virtual em saúde mental e bem-estar criado para adolescentes e jovens entre 13 e 24 anos. O projeto, que já teve mais de 50 mil acessos, oferece escuta empática sem julgamentos, por meio de um chat que funciona pelo número de WhatsApp (61) 99660-8843 ou pelo site https://www.podefalar.org.br/, de forma anônima e gratuita. Além doe atendimento humano, disponível de segunda a sábado das 8h às 22h na seção “Quero Falar”, a plataforma inclui materiais sobre saúde mental numa outra seção chamada “Quero me cuidar”, e ainda há a possibilidade de ler e deixar depoimentos sobre como superar situações adversas na área de saúde mental em uma seção “Quero me inspirar”.

O UNICEF vai ampliar a capacidade de atendimento do canal, com o apoio da RD, focando as regiões Norte e Nordeste. Além disso, produzirá materiais sobre competências socioemocionais para adolescentes e jovens; fortalecerá redes de apoio em saúde mental de adolescentes; atuará com profissionais de diversas áreas que trabalham com adolescentes e jovens (saúde, educação e assistência social, entre outras); e realizará um advocacy na gestão pública para fortalecer as políticas públicas em saúde mental por meio de uma abordagem intersetorial e multidisciplinar.

A iniciativa tem dois grandes objetivos. O primeiro é impactar 100 mil adolescentes e jovens, acessando a plataforma Pode Falar. O segundo é aumentar a capacidade de acolhimento humano do Pode Falar e treinar 500 profissionais em primeiros socorros emocionais.

“A adolescência é um período crucial para o desenvolvimento e manutenção de hábitos sociais e emocionais importantes para o bem-estar mental. A internet e a tecnologia têm um papel fundamental na vida de meninas e meninos, e assim, o Pode Falar usa isso para criar um espaço de escuta acolhedora, sem julgamento e anônima para esse público, em momentos de crise. Nele também é possível acessar materiais de apoio, informações e serviços”, explica Gabriela Mora, oficial de Desenvolvimento e Participação de Adolescentes do UNICEF.

O cuidado com a saúde mental está entre as preocupações de meninas e meninos brasileiros. É o que revela uma pesquisa realizada pelo UNICEF e o Ipec em agosto de 2022, com crianças e adolescentes de 11 a 19 anos. Oitenta por cento dos estudantes de escolas públicas entrevistados dizem que é necessário que a escola ofereça atendimento de profissionais para apoio psicológico aos estudantes. E 74% pedem espaços em que eles possam falar sobre os sentimentos.

“O objetivo da RaiaDrogasil é ser, até 2030, o grupo que mais contribui para uma sociedade mais saudável por meio do cuidado com a saúde integral em todos os momentos da vida. A parceria com o UNICEF no projeto Pode Falar está totalmente alinhada com o nosso compromisso social. O apoio a essa iniciativa é uma forma de ampliar nosso cuidado com as pessoas por meio da atenção à saúde mental e do bem-estar emocional de jovens e adolescentes”, comenta Maria Izabel Toro, gerente de Investimento Social na RaiaDrogasil.

Para conferir a matéria completa, acesse: https://www.unicef.org/brazil/comunicados-de-imprensa/unicef-e-grupo-raiadrogasil-se-unem-para-ampliar-programa-com-foco-na-saude-mental-de-adolescentes

RaiaDrogasil lança plataforma de governança exclusiva para fornecedores

Por meio da plataforma, os parceiros contam com análise de risco e oportunidades e integração nos processos de compra

A RaiaDrogasil desenvolveu um site exclusivo para se comunicar com seus fornecedores. A iniciativa faz parte do pilar “Negócios mais saudáveis” do grupo e tem como meta chegar a 100% dos fornecedores avaliados em relação aos critérios de ESG.

Por meio da plataforma, os parceiros contam com análise de risco e oportunidades, integração nos processos de compra e engajamento de fornecedores.
“Nossa empresa quer construir relações íntegras, transparentes e responsáveis com seus fornecedores. Queremos ser protagonistas no fortalecimento de nossa cadeia de parceiros comerciais, promovendo o engajamento, o desenvolvimento e a construção conjunta de soluções para os desafios ESG”, comenta Rodrigo Lasalvia, gerente de Governança e Compliance de Fornecedores da companhia.
O canal está alocado no site institucional da rede de farmácias. As empresas interessadas em se tornar um fornecedor têm acesso ao passo a passo para atravessar o processo de análise e avaliação de atributos que atendam aos requisitos de ESG da RD.

“A expansão da RD em lojas físicas e no e-commerce elevou a quantidade de parceiros, fornecedores e sellers, nos últimos anos. Portanto, é muito importante ter esse compromisso com a construção de uma cadeia fortalecida e resiliente, pautada na confiança e na geração de valor para todos os envolvidos”, afirma Lasalvia.

Para conferir a matéria completa, acesse: https://mercadoeconsumo.com.br/29/03/2023/economia/raiadrogasil-lanca-plataforma-de-governanca-exclusiva-para-fornecedores

RaiaDrogasil avança na reciclagem de resíduos de construção civil de suas farmácias

Cumprindo os compromissos de sua estratégia de sustentabilidade, a empresa faz gestão dos resíduos gerados em obras de novas filiais

Como parte do compromisso de se tornar uma empresa “zero aterro” até 2030, a RD-RaiaDrogasil definiu, em 2021, que também avançaria na gestão dos resíduos de construção gerados nas obras de construções de novas filiais. A rede construiu 260 novas farmácias em 2022 e anunciou a abertura de mais 260 novas filias por ano até 2025, além da reforma de 200 filiais e da conclusão de uma ampla modernização da matriz administrativa, em São Paulo, iniciada em 2020, somada a inauguração do 12º. Centro de Distribuição da rede, em Cuiabá (MT).

Por este motivo o assunto tem sido de grande relevância para o grupo. Uma expansão ampla e acelerada causa impactos e a RD busca soluções para mitigar os efeitos das construções de suas unidades.

Em 2022, a área de Engenharia da rede de farmácias juntou-se à Trashin, startup especializada na economia circular da gestão de resíduos, para estruturar um projeto que, do ponto de vista ambiental, além de promover a melhor destinação para os resíduos gerados nas obras da companhia, também gerasse um impacto social positivo nas regiões das obras. Esse impacto é possível, por meio do trabalho das cooperativas de reciclagem envolvidas e de todo o processo logístico neutralizando as emissões de CO2.

Além dessa frente, a empresa investiu na capacitação dos fornecedores e das construtoras parceiras, com palestras e workshops liderados pela Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição (Abrecon), que representa e lidera o setor no Brasil.
Como resultado, em 2022, as obras de 40 novas farmácias da RD tiveram seus resíduos reciclados graças aos esforços combinados das construtoras parceiras e da Trashin. “Conseguimos impactar sete cooperativas de reciclagem, gerando renda para os cooperados e para a população local a partir dos resíduos coletados”, afirma Rafael Dutra, Diretor de Operações da Trashin.

Em 2023, a meta é crescer e amadurecer ainda mais o projeto, visando alcançar 20% do total de obras da companhia (em torno de 100 filiais). “Desse modo, seguimos firmes e confiantes no compromisso de alcançar o modelo ‘zero aterro’ até 2030”, conclui Milton Lopes Alvim, Diretor de Patrimônio da RD.
Para conferir a matéria completa, acesse: https://neomondo.org.br/2023/03/28/raiadrogasil-avanca-na-reciclagem-de-residuos-de-construcao-civil-de-suas-farmacias/#:~:text=RaiaDrogasil%20avan%C3%A7a%20na%20reciclagem%20de%20res%C3%ADduos%20de%20constru%C3%A7%C3%A3o%20civil%20de%20suas%20farm%C3%A1cias,-Escrito%20por%20smoke&text=Como%20parte%20do%20compromisso%20de,de%20constru%C3%A7%C3%B5es%20de%20novas%20filiais.

Mulheres com deficiência vencem dificuldades e se tornam inspiração

A TV Setorial, emissora do interior paulista, exibiu uma matéria especial sobre mulheres com deficiência que vencem, todos os dias, diversos desafios e provam que sua aparente limitação não as impede de alcançar suas metas e objetivos profissionais.

E um dos destaques da matéria é a Thainah Augusto, atendente de uma das nossas farmácias Drogasil. Ela deu um show de simpatia em frente às câmeras e contou um pouco sobre o seu trabalho, além de dar uma demonstração do cuidado que as nossas equipes entregam diariamente aos clientes em todo Brasil.

Para conferir a matéria completa, acesse: TV Setorial

RD: resultado bate consenso; CEO prevê menos gastos com digital

A RD, dona das marcas Raia e Drogasil, teve resultados acima do esperado no quarto trimestre. A receita cresceu 22%, para R$ 8,3 bilhões – superando o consenso de analistas, que era de R$ 7,8 bilhões. O lucro líquido ajustado aumentou 47%, para R$ 301 milhões, quase 30% acima da expectativa. O Ebitda teve alta de 34%, para R$ 599 milhões, com a margem voltando para 7,2%. Isso apesar de os investimentos nos canais digitais terem chegado ao pico em 2022. “Podemos ver alguma diluição das despesas nos próximos três trimestres”, diz o CEO Marcílio Pousada.

Os analistas já estão de olho na margem de 2023. Com um reajuste menor liberado para este ano (5,5%, ante 11% em 2022), há um temor de que isso afetará a rentabilidade da companhia. Para Pousada, não há motivos para preocupação. “Do mesmo jeito que tivemos maior reajuste, nossas despesas também aumentaram com a inflação. Historicamente, os reajustes são abaixo da inflação, então este ano será uma volta à normalidade. ”

Para conferir a matéria completa, acesse: https://braziljournal.com/play/rd-resultado-bate-consenso-ceo-preve-menos-gastos-com-digital/

Por que a RD tem uma farmácia em cada esquina

O plano da RD é abrir 260 farmácias por ano no triênio 2023-2025. Hoje, a empresa, que é dona das marcas Raia e Drogasil, tem 2.620 lojas.

Há demanda para tudo isso? Segundo o CEO Marcílio Pousada, o número se justifica porque as farmácias também entregam pedidos feitos de forma online e porque estão se tornando polos para oferecer serviços de saúde, como vacinação.

Pousada também rebate as críticas de que a ação está cara. “Estou há dez anos na RD e ouço que a ação está cara desde então”, diz. Nesse período, o papel valorizou 450%

RaiaDrogasil aposta as fichas em marcas próprias e tem retorno expressivo

VEJA Mercado: relação entre custo e benefício fez faturamento de marcas próprias subir 54% no ano

A rede de farmácias RaiaDrogasil tem expandido sua área de produtos de marca própria e obtido retornos financeiros expressivos. Entre janeiro e novembro, as receitas provenientes da venda desse tipo de item atingiram a marca de 1 bilhão de reais, um crescimento de 54% frente ao mesmo período de 2021. O diferencial da companhia se dá na relação entre custo e benefício, uma vez que os produtos fabricados pela própria empresa podem ser encontrados nas gôndolas da varejista com até 20% mais baratos em relação às demais marcas. “A proposta de valor é muito atrativa porque os preços são menores frente aos competidores e os produtos têm ganhado cada vez mais relevância nas farmácias e entre os consumidores”, afirma Renata Mascarenhas, diretora de marcas próprias da RaiaDrogasil.

Em categorias como algodão e soro fisiológico, as marcas próprias já representam cerca de 50% do faturamento total da companhia. Outros itens, como testes para gravidez e para Covid-19, também já são comercializados por marcas próprias, como a Needs – a maior delas. Para o futuro, o objetivo da empresa é abrir o leque de produtos ao ofertar itens como vitaminas, suplementos, protetores solares e linhas de itens naturais e veganos.

Para conferir a matéria completa, acesse: https://veja.abril.com.br/coluna/radar-economico/raiadrogasil-aposta-as-fichas-em-marcas-proprias-e-tem-retorno-expressivo/

RaiaDrogasil doa R$ 4,5 milhões para o Teleton 2022

RaiaDrogasil doa R$ 4,5 milhões para o Teleton 2022

Com alta de 55% nas vendas de marcas próprias, Raia Drogasil lança a 6ª delas, a mais focada em ESG

A unidade tem a Needs como a principal marca do portfolio e responsável por mais de 50% do faturamento

A Raia Drogasil está lançando a marca Natz e ampliando a sua estratégia de marcas próprias, unidade de negócios que deve fechar 2022 com crescimento de 55% em relação ao ano de 2021. A novidade chega ao mercado com um portfolio de 20 produtos naturais, reunindo de óleos essenciais, probióticos, sprays para garganta a própolis e mel.

Com preços que variam entre R$ 10 reais e R$ 100 reais, a Natz é a marca mais alinhada às práticas de sustentabilidade da empresa. A cadeia de produção utiliza papel 100% reciclado, monomateriais – com embalagem com alta reciclabilidade -, economia circular, os fornecedores usam energia renovável e obteve selo de reciclagem Eureciclo.

“Hoje, as marcas no mercado são mais especialistas e focadas em alguns segmentos como fibras ou própolis, e nós entendemos que faria sentido ter uma marca que fosse conhecida e pudesse atuar em diversas categorias de produtos, sempre utilizando ingredientes naturais e também olhando para a parte de sustentabilidade”, afirma Renata Mascarenhas, diretora de Marcas Próprias da RD.

A Natz também está inserida na proposta da Raia Drogasil de chegar em 2030 como a empresa que mais contribui para a saúde integral das pessoas. Até por isso, apesar de já entrar com o portfolio de 20 produtos, já a previsão de que novos comecem a ser agregados ao longo de 2023.

Como funciona o modelo de marcas próprias

A principal marca própria da empresa é a Needs, também a primeira a ser lançada ainda em 2010. Responde por mais de 65% dos 800 skus que a Raia Drogasil tem somando todas as cinco marcas do grupo e representa mais de 50% do faturamento total da unidade de negócios.

Ela nasceu oferecendo produtos mais básicos, como itens de primeiros socorros, soro e algodão, e hoje reúne de testes de gravidez a protetores solares, fraldas e sabonetes. Em 2019, ganhou também outra frente de atuação com o lançamento da linha vegana, a Needs by Vegan.

Diante da evolução da primeira marca, a companhia ampliou o modelo de negócios ao longo dos anos e entrou em outras categorias que têm força no ambiente das farmácias. Normalmente, os produtos chegam às gôndolas com preços entre 15% a 20% menores do que as marcas de referência no mercado.

Nutrigood, produtos funcionais e saudáveis; Raia/Drogasil,vitaminas e suplementos de perfis segmentados, Nutrigood, produtos funcionais e saudáveis, Triss, acessórios de beleza, Caretech, prevenção e monitoramento de saúde, e Le Pop, higiene e beleza, chegaram acompanhando esse movimento.

“Nós estamos crescendo mais do que a empresa e temos ganhado participação. Em soro e algodão, por exemplo, a gente tem mais de 50%”, afirma Mascarenhas. Os dados são relativos às vendas nos próprios canais da Raia Drogasil – farmácias, apps e sites -, que concentram as vendas das marcas próprias.

A empresa tem poucos itens sendo comercializados fora da rede e o foco é permanecer com atuação restrita ao seu próprio ecossistema.

“A gente consegue ter uma atratividade de preço maior, consegue focar muito em produtos que são do universo da farmácia e a gente acredita que tem bastante potencial de crescimento em expansão de categoria”, diz a executiva. Uma das estratégias, segundo ela, é entrar em categorias menos ‘comoditizadas’.

Atualmente, a Raia Drogasil tem nas farmácias o seu principal canal de vendas e fechou o terceiro trimestre com 2.620 unidades. Dos R$ 8 bilhões de receita bruta no período, alta de 22,3% em relação a semelhante período de 2021, só R$ 886,1 milhões vieram do digital.

Quem é responsável pela produção
O modelo foi construído com fornecedores, responsáveis pela fabricação de todos os produtos das marcas. Atualmente, são mais de 90 empresas que atuam em conjunto o time de 35 profissionais da unidade de negócios e ajudam a colocar os itens nas gôndolas.

Internamente, a Raia Drogasil mapeia as tendências e demandas de mercado, idealiza os produtos e os benefícios desejados. A partir daí, procura os potenciais fabricantes que ficam com a missão de transformar o projeto em fórmulas. Para a Natz, a companhia reuniu cinco fornecedores.

Para conferir a matéria completa, acesse:

RaiaDrogasil alcança marco de mais de mil lojas consumindo energia de fontes renováveis

Alinhada a sua estratégia e compromissos de Sustentabilidade, a RD-RaiaDrogasil tem hoje em seu portfólio 1.101 farmácias e 7 centros de distribuição consumindo energia elétrica de fontes renováveis.

O compromisso de sustentabilidade da companhia é ter 90% de suas unidades consumindo energia elétrica de fontes renováveis até 2030. Hoje a rede contempla no projeto a implantação de 68 usinas de geração distribuída, com 31 já em operação e 37 em fase de construção, com geração fotovoltaica, PCH (pequenas centrais hidrelétricas) e biogás. As usinas em operação estão distribuídas em 10 estados (SP, RJ, MG, GO, DF, BA, AL, MT, PA e RS) e a rede afirma que terá usinas em todos os estados da federação até 2030.

Além dos benefícios ambientais, a companhia também se beneficia com uma redução de custo média de 25% frente ao mercado cativo de energia.

“Desde o início do projeto evitamos a emissão de 16.028 toneladas de CO2 na atmosfera, o que equivale a 114.400 de árvores plantadas”, afirma Milton Alvim Jr, diretor de Engenharia da RaiaDrogasil. A iniciativa reforça o compromisso de sustentabilidade da companhia, que estreou a sua participação no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3 em janeiro deste ano.

Para conferir a matéria completa, acesse: https://neomondo.org.br/2022/09/22/raiadrogasil-alcanca-marco-de-mais-de-mil-lojas-consumindo-energia-de-fontes-renovaveis/

Caminhões elétricos chegam à logística da RaiaDrogasil para reduzir as emissões de GEE

Alinhada à sua estratégia de sustentabilidade para 2030, a RaiaDrogasil (RD), uma das metas consiste na redução absolutas das emissões de GEE.

E, entre os projetos da companhia que auxiliam no seu plano de descarbonização, está a implantação, então, de caminhões elétricos na sua frota para o abastecimento das farmácias.

“Os caminhões elétricos são veículos de baixa emissão de CO2 (dióxido de carbono) e, portanto, auxiliam no processo de descarbonização no transporte de cargas da RD. Ao trocar um caminhão convencional por um elétrico, deixamos de emitir 19,3tCO2e por caminhão”, ressalta o gerente de planejamento e desenvolvimento logístico da RD, Marcelo Schwed.

Inicialmente chegaram 10 caminhões elétricos fornecidos pela Pontoon, Clean Tech que fornece soluções inovadoras de descarbonização para empresas. Os caminhões entraram, então, na primeira fase da operação que está concentrada nos três Centros de Distribuições (CDs) de SP (Embu, Guarulhos e Ribeirão Preto).

A longo prazo o projeto é atender todos os Centros de Distribuição da rede nos estados do RJ, MG, PR, RS, BA, PE, CE e GO. A princípio, os veículos serão utilizados nas operações de abastecimento diário das farmácias Droga Raia e Drogasil. O projeto leva a RD para o mesmo patamar de grandes players do mercado varejista, sendo a pioneira nessa inovação no varejo farmacêutico.

“Essa é uma das frentes do nosso projeto de descarbonização, tendo em vista que em 2021 o transporte entre CDs e Farmácias foi responsável por 27% das emissões da RD”, conclui Marcelo.

Investimento

Para a implementação do projeto a RD investiu em infraestrutura elétrica e de TI para os primeiros três Centros de Distribuição que receberam essa tecnologia. Ao fim do projeto, previsto para dezembro de 2022, a previsão é que sejam entregues aos CDs da RaiaDrogasil mais 10 caminhões elétricos (totalizando 20), de modo a ampliar essa iniciativa cada vez mais.

“E também estamos estudando uma expansão prevista para os anos subsequentes”, afirma, então, Marcelo.

Para conferir a matéria completa, acesse: https://guiadafarmacia.com.br/caminhoes-eletricos-chegam-a-logistica-da-raiadrogasil-para-reduzir-as-emissoes-de-gee/

Raia Drogasil (RADL3) compra startup de mídia eLoopz; Entenda o motivo

A empresa busca acelerar a estratégia de digitalização do varejo e expansão do negócio de mídia.

A Raia Drogasil (RADL3) informou que a sua controlada RD Ads fechou negócio para aquisição de 100% da eLoops, uma startup de tecnologia. O valor não foi informado. O fechamento da operação está previsto para ocorrer nas próximas semanas.

A eLoops desenvolve soluções de mídia para varejistas por meio da implementação e manutenção de hardware, majoritariamente telas instaladas em lojas físicas, e de software para gestão inteligente destes ativos.

Fundada em 2017, e tendo a RD como cliente desde então, a eLoopz se consolidou como uma plataforma que ajuda grandes marcas varejistas a maximizar a experiência do cliente no ponto de vendas e criar novas linhas de receita com venda de anúncios publicitários.

“A aquisição da eLoopz permitirá à RD desenvolver novas soluções de publicidade e propaganda para impactar nossos 45 milhões de clientes ativos, intensificando a atuação em mídia digital out-of-home em nossas farmácias, de modo a fortalecer a estratégia de publicidade dos anunciantes nos canais físicos e digitais via RD Ads”, afirma a empresa, em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A RD Ads é o braço de publicidade da Raia Drogasil, também fundada em 2017, com o objetivo de conectar as marcas a seus clientes por meio da integração de diferentes canais de mídia, físicos e digitais, e mensuração sofisticada.

Seguindo o modelo dos investimentos anteriormente realizados, os sócios fundadores permanecerão na operação junto com os demais colaboradores que fazem parte da estrutura, especialmente integrados na RD Ads.

Segundo a empresa, o investimento na eLoopz faz parte da RD Ventures, plataforma de Corporate Venture Capital da Raia Drogasil, e busca acelerar a estratégia de digitalização do varejo e expansão do negócio de mídia.

Para conferir a matéria, acesse: https://einvestidor.estadao.com.br/negocios/raia-drogasil-radl3-compra-startup-eloopz/

RaiaDrogasil inaugura canal de inovação aberta para startups

A RaiaDrogasil acaba de lançar um canal exclusivo de inovação aberta, com foco na comunicação direta com startups e empreendedores. A plataforma possibilitará acesso à empresa para todos que queiram apresentar uma solução ou simplesmente interagir com esta área da RD. Os interessados em apresentar suas empresas terão um formulário online a fim de submeter seus projetos para análise da área de inovação aberta.

“Os desafios da nossa empresa estão diretamente ligados aos objetivos da transformação digital da RD, tanto no que diz respeito ao varejo quanto à nossa ambição de contribuir para uma sociedade cada vez mais saudável. Por isso, buscamos parcerias com empresas que estejam desenvolvendo inovação e que se encaixem nos três grandes pilares da companhia: nova farmácia, marketplace de produtos e plataforma de saúde”, diz Juliana Oizerovici, head de Open Innovation e Novos Negócios da RD.

Projetos de inovação aberta serão analisados pela companhia

À medida que a RD analisar os contatos recebidos, as startups que atenderem às necessidades do negócio serão convidadas para apresentar seus projetos aos executivos da companhia. A próxima fase, para os selecionados, será o convite para realizar um teste de conceito de três a quatro meses com a empresa. Ao final deste período, os projetos que tiverem êxito podem evoluir para um contrato comercial, visando o roll out da solução.

Plataforma RD Ventures

A plataforma de Corporate Venture Capital criada para conectar a RD com o ecossistema externo de inovação, busca identificar empresas e produtos que possam acelerar a transformação da companhia em um ecossistema de saúde integral. Além de parcerias comerciais, sempre que houver encaixe estratégico, a RD Ventures também pode promover investimentos e aquisições das empresas parceiras. Hoje a RD conta com um portfólio de nove empresas.

Para conferir a matéria, acesse:https://panoramafarmaceutico.com.br/raiadrogasil-inaugura-canal-de-inovacao-aberta-para-startups/

Em meio a expansão acelerada, RD mostra como conserva imóveis históricos transformados em farmácias

Companhia mostra a história de 43 lojas instaladas em pontos históricos do país em livro distribuído aos colaboradores

A sensação de que uma esquina vazia é rapidamente transformada em ponto comercial impera em São Paulo. A percepção mais recente – traduzida em memes variados – é a da rede de lojas de conveniência Oxxo, mas uma outra, de farmácias, também já despertou esse sentimento na cidade, a RD (antiga Raia Drogasil). Não é para menos. Desde a fusão entre as empresas, realizada em 2011, a companhia abriu mais de 1.900 estabelecimentos em todo o país e passou de presença em 160 cidades para 512 municípios. Em número de colaboradores, a evolução foi de 11 mil para 50 mil. A receita bruta, que era de R$ 4,7 bilhões em 2011, passou para R$ 26 bilhões em 2021 (e chegou a R$ 7 bilhões no segundo trimestre deste ano). A missão principal durante todos esses anos, entretanto, permaneceu. E pode ser traduzida em um verbo bastante utilizado por Marcílio Pousada, CEO da companhia, em entrevista ao EXAME IN: “cuidar”. De pessoas é a forma mais óbvia, é claro, mas a empresa mostra, agora, que também cuida de outro tipo de ativo: imóveis históricos.

Na última sexta-feira, a RD lançou o livro Lugares de Cuidado e Memória, que conta a história de 43 lojas da companhia localizadas em imóveis históricos pelo país. A publicação física terá 1.100 exemplares distribuídos e, a digital, estará disponível a todos os 52 mil colaboradores da empresa. Bom lembrar que o livro reflete a maior parte, mas não todas as lojas desse tipo (são cerca de 80, ao todo). Além de contar mais sobre as próprias lojas em si, a publicação também mostra histórias de personagens da comunidade no entorno desses locais. Um exemplo curioso é o de uma loja em Alfenas (MG) – instalada no que já foi um cinema.

“Como a gente cresce e faz esse negócio andar? Tem cultura, inauguração de CDs, de lojas, mas sentia falta de mostrar como a gente interfere nas comunidades. ‘Como é o nosso olhar sobre uma loja que abriu em um determinado bairro? Como melhoramos aquela loja?’ A gente se deparou, na expansão, com alguns imóveis muito degradados e conseguimos revitalizá-los completamente. Mesmo assim, é quase sempre uma tarefa um tanto agressiva, já que a gente tem vitrine, tem totem, etc. Agora, como conciliamos a estratégia quando nos deparamos com um prédio histórico?”, diz Pousada. Não é uma tarefa fácil, nas palavras do executivo. Há que se preservar árvores, estrutura, conservar piso, limitar as opções de uso de vitrine e totens, para citar alguns exemplos.

Questionado a respeito do investimento para colocar esses estabelecimentos em lugares inusitados de pé, o CEO afirma que é maior, em comparação a uma loja tradicional, mas nada tão significativo assim, sem dizer valores exatos. O resultado, de vendas e de circulação de pessoas, é igual ao de uma loja tradicional. Em cifras, a venda média da rede é de R$ 900 mil a R$ 1 milhão – enquanto o concorrente mais próximo fica em R$ 650 mil.

A receita para conseguir um desempenho melhor está no que é definido pela empresa como ‘esquina positiva’: um termo criado para designar uma série de critérios que os locais precisam ter para serem transformados em novas lojas. Entre eles, estão: ser um ponto importante para duas vias de alta circulação de pessoas, tem de estar na rota do trabalho pra casa, perto da casa do cliente mas não o suficiente para que ele perca a passagem na frente da loja e ter um bolsão de estacionamento – um em que se possa manobrar o carro dentro dele, sem precisar sair de ré para ir embora – e um imóvel que não seja tão exposto ao sol em algum momento do dia.

Para este ano, a RD planeja inaugurar 260 lojas (foram 240 no ano passado). Dentro desse escopo, podem surgir, é claro, novos imóveis históricos, mas o CEO afirma que não se trata de uma busca feita de forma ativa pela companhia. O que se sabe, até agora, é que a maior parte da expansão da rede no país estará principalmente no interior, já que hoje a empresa está presente em todas as capitais do país. Das lojas previstas para o ano que vem, apenas 40 estão previstas em grandes centros urbanos.

A expansão é financiada principalmente por recursos do próprio caixa, o que traz uma alavancagem em torno de 0,8 vez a 0,9 vez, na média histórica. “Se a gente não crescesse tanto, não precisaria pegar dívida nenhuma. A maior parte vem do aumento de estoque para poder continuar crescendo, já que se trata de um ‘giro negativo’ em uma inauguração: há que se colocar o estoque lá, primeiro, para depois começar a rodar”, diz Pousada.

Além de carregarem grande parte das vendas, os locais também são estratégicos para a operação digital da empresa, já que funcionam como uma ampla rede de last-mile. Hoje, cerca de 10% das vendas da companhia são feitas de forma on-line e, destas, 90% são feitas no formato ‘clique e retire’. Ao todo, a empresa já tem o cadastro de 43 milhões de clientes e usa esses dados – dentro do que a LGPD permite, é claro – para o envio de promoções e e-mails. “De acordo com os dados do SimilarWeb, somos a farmácia que tem o maior volume de acessos via e-commerce do Brasil”, diz Pousada. No ano passado, a rede chegou a coletar biometria de clientes também, mas foi interrompida de continuar com isso pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) e Procon-SP.

Esses dois fatores, combinados, contribuem para que a companhia consiga tirar do papel seu Plano 2025. Uma estratégia que consiste, de modo geral, em transformar a RD cada vez mais em um hub de serviços de saúde do que somente em um local que vende medicamentos. Do ponto de vista físico, consiste em disponibilizar cada vez mais serviços na farmácia – ou seja, mais do que vender medicamentos, disponibilizar cada vez mais testes e serviços. Já olhando para o mundo on-line, isso significa incluir cada vez mais produtos no marketplace da companhia, de olho em categorias como bem-estar e beleza, que visa principalmente aumentar o LTV de clientes com a empresa. Hoje, já tem mais de 230 sellers e 60 mil produtos disponíveis.

“Digamos que um consumidor tem diabetes. Eu identifico isso por meio dos dados e faço um programa em que ele tem acesso a um teste a cada 15 dias, teleatendimento a cada 30 dias e consulta com nutricionista. Tudo isso é um programa de saúde. Começamos a montar a plataforma para vender isso e tem, certamente, muita inovação incremental”, diz Pousada.

Para tirar a ideia do papel, a companhia colocou na rua o RD Ventures, um fundo interno que investe em startups capazes de alimentar essa plataforma de saúde. Desde que foi lançado, em 2021, já possibilitou à companhia fazer aportes em seis empresas, como a Labi, healthtech focada em exames laboratoriais, a 4Bio, líder em cuidado de pacientes com doenças complexas que se cuidam em casa, e a Manipulaê, marketplace de farmácias de manipulação.

Tudo isso, vale lembrar, para produzir dentro de casa as soluções necessárias para avançar. Com uma trajetória centenária de expansão orgânica (exceção feita à aquisição da Onofre, um movimento mais para ajudar o grupo estrangeiro CVS a sair do país do que propriamente uma expansão inorgânica, nas palavras de Pousada), a RD pretende continuar daqui para frente na mesma toada. O principal motivo, segundo o CEO, é manter a cultura da companhia, um componente priorizado pela corporação para seguir avançando.

Hoje, por exemplo, quem inaugura novas lojas da empresa são sempre pessoas que já trabalham para o grupo. É uma dinâmica que funciona mais ou menos assim: os gerentes de loja podem ser transferidos depois de algum tempo na função. Quando mudam de cidade, passam três anos naquele local e preparam o sucessor para que seja uma pessoa da região, criando assim um ciclo virtuoso. “Respeitamos os concorrentes, são bons, mas não temos ambição nenhuma de comprar ninguém. Abrir 260 lojas por ano é quase como inaugurar uma rede a cada período”, diz Pousada.

Com o pé no acelerador e olhar atento dentro de casa, mesmo em meio às transformações digitais, a companhia quer mesmo é mostrar que não deixa a base de cuidado de lado enquanto agrega novos produtos e serviços ao portfólio. Com um mapa claro de onde quer chegar no futuro, a RD deixa claro que, se depender dela, vai continuar povoando esquinas e mais esquinas Brasil afora.

Para conferir a matéria completa, acesse: https://exame.com/exame-in/em-meio-a-expansao-acelerada-rd-mostra-como-conserva imóveis históricos transformados em farmácias

RD-RaiaDrogasil apresenta nova marca “Raia” em loja piloto

Nova comunicação reflete a evolução para a Nova Farmácia e o objetivo do cuidar de perto em todos os momentos da vida

RD-RaiaDrogasil promove mês consciente para o descarte correto de medicamentos

A RD-RaiaDrogasil promove, neste mês de junho, a campanha “Deixa com a gente”, que consiste em alertar a população sobre a importância do descarte correto de medicamentos vencidos ou sem uso. Trata-se de um reforço ao programa de descarte consciente da empresa, iniciado em 2011, quando as bandeiras da RD-RaiaDrogasil lideraram a instalação de displays de coleta nas farmácias.

A campanha terá um Dia D no último sábado do mês (25/6) e, para esta data, a rede convida a população a entregar os medicamentos vencidos ou sem uso no ponto de coleta das farmácias Drogasil ou Droga Raia mais próxima de casa, que podem ser consultados no link da logística reversa da rede. Os medicamentos são enviados para o descarte adequado, evitando a contaminação do solo e das águas.

O conceito da campanha “Deixa com a gente” é direcionado a todos, desde os clientes até os profissionais da empresa. “Nossa meta é ser a empresa que mais promove saúde e bem-estar para os brasileiros até 2030. E esta campanha foi criada para conscientizar nossos consumidores e toda a população sobre a importância do descarte consciente de medicamentos. Queremos convidar as pessoas a contribuir para a preservação do meio ambiente”, ressalta Giuliana Ortega, diretora de Sustentabilidade da RD.

Em 2021 a coleta deste material nas farmácias da RD evitou a poluição de cerca de 61 bilhões de litros de água por meio da destinação adequada de 137 toneladas de medicamentos vencidos ou sem uso. Para este ano, a expectativa é a de realizar a coleta e destinação adequada de mais de 200 toneladas.

Descarte

Nos pontos coletores das farmácias da rede, os clientes podem descartar todos os tipos de medicamentos, de preferência junto com as embalagens originais (onde vem o medicamento), como comprimidos, drágeas, cápsulas, pós e outros medicamentos sólidos. Também podem ser descartados nos coletores suspensões, soluções e demais medicamentos líquidos, pomadas, cremes e pastosos. Em caso de dúvidas, os funcionários das farmácias podem auxiliar os clientes.

Não é permitido descartar itens como seringas, agulhas e cortantes como frascos quebrados. Estes devem ser levados a locais específicos para o descarte exclusivo deste tipo de material como por exemplo, unidades de saúde.

Serviço

Campanha “Deixa com a gente”
Onde: Na Drogasil ou Droga Raia com o ponto de coleta disponível.

Dia D: 25 de junho (sábado)

Link: https://rdsaude.com.br/mapa-de-logistica-reversa/

Para conferir a matéria, acesse: https://www.mundodomarketing.com.br/ativacoes/382/rd-raiadrogasil-promove-mes-consciente-para-o-descarte-correto-de-medicamentos.html

A estratégia da RaiaDrogasil para entregar no interior em até 90 minutos

A rede de farmácias RaiaDrogasil fechou uma parceria com a Uber Direct para realizar a entrega de produtos e medicamentos em cidades do interior do país no prazo de até 90 minutos. O acordo vale para 142 cidades de 21 estados e tem foco justamente nas localidades ainda não cobertas pelas entregas expressas da empresa. “Temos um serviço de entregas mais rápidas nas grandes cidades, e a parceria com a Uber entra para ampliar a oferta no interior do país”, diz Erivelton Oliveira, diretor-executivo de supply chain da RaiaDrogasil.

Sobre o preço dos fretes, o executivo não acredita que eles vão subir. “Existe um valor padronizado que o cliente já está acostumado a pagar. Pelo fato de ampliar o número de entregadores e farmácias disponíveis, vamos conseguir alocar uma parte dos pedidos em unidades mais próximas dos consumidores, o que ajuda a diminuir o custo final”, explica. Cerca de 2% das vendas da empresa eram finalizadas em ambientes digitais antes da pandemia, mas essa parcela subiu para 10% no primeiro semestre de 2022. No acumulado do ano, as ações de RaiaDrogasil caem 14,87%.

Para conferir a matéria, acesse: https://veja.abril.com.br/coluna/radar-economico/a-estrategia-da-raiadrogasil-para-entregar-no-interior-em-ate-90-minutos/

O papel das farmácias na digitalização da saúde

Marcilio Pousada, CEO da Raia Drogasil, foi o responsável por abrir as discussões do segundo dia de conteúdo do ProXXima 2022. O executivo falou sobre a digitalização da companhia e o papel que as farmácias assumem, após as mudanças trazidas pela pandemia da Covid-19. O executivo assumiu a presidência da Raia Drogasil em 2013, apenas dois anos após a fusão entre Drogasil e Droga raia. O objetivo do movimento era claro: ocupar espaço.

Em paralelo, a companhia fez uma transição entre o foco na relação com as filiais para a priorização do cliente final. “Desde 2014/ 2015, nós estamos tentando entender como esse cliente se relaciona com a gente”, afirma Marcilio. “A maior transformação foi sair de um negócio de varejo para um modelo em que o cliente é o centro da operação”, define o CEO.

Atualmente, a Raia Drogasil opera 2600 farmácias no País e garante que o negócio da saúde cresce mais que a população. Isso porque, além da pandemia que acentuou a preocupação com o tema, a companhia mira a inversão da pirâmide etária. Em outras palavras, a população brasileira está envelhecendo e, com isso, o grupo aposta na busca por uma melhor qualidade de vida. Nesse sentido, a empresa investe em tecnologia para melhor atender esses clientes.

A estratégia já soma resultados. Hoje, as vendas digitais já representam quase 10% dos negócios da companhia. Uma das apostas é o que Marcilio chama de “marketing de precisão”. A base de dados e o amplo conhecimento do consumidor ajudam a companhia a segmentar as ofertas feitas aos clientes e o sortimento do marketplace.

A companhia também lançou uma plataforma, a Vitate. A ferramenta chega para cobrir duas frentes estratégicas – oferecer conteúdo para que o consumidor melhore sua saúde e um marketplace de serviços, como telemedicina. A ambição da Raia Drogasil é estar entre os apps principais dos brasileiros. “A farmácia, apesar de estar tão perto, precisa estar no celular do cliente”, aponta Marcilio

Para conferir a matéria, acesse: https://www.meioemensagem.com.br/home/eventoproxxima/2022/06/02/o-papel-das-farmacias-na-digitalizacao-da-saude.html

Campanha da Needs e UNICEF contribui para a saúde menstrual em comunidades vulneráveis do Pará

Um projeto da marca Needs, da RD-RaiaDrogasil, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) tem contribuído com a dignidade menstrual de pessoas de comunidades vulneráveis em 62 municípios do Pará. O Movimento#PraQuemMenstrua atua com iniciativas divididas em três pilares principais: contribuir com a transformação cultural da comunidade; melhorar a infraestrutura local com construção de estações de lavagens das mãos; e capacitação de profissionais de educação. A iniciativa contou com a participação da 35, agência responsável pela construção da estratégia e de toda a comunicação digital da campanha.

Desde o início da campanha, o movimento já apoiou 10 mil adolescentes e jovens com a distribuição de mais de 30.000 absorventes nas comunidades, além do fornecimento de guias didáticos da menstruação, para meninas e meninos que menstruam. A parceria da Needs com o UNICEF também viabilizou, até o momento, a instalação de estações para lavagens de mãos em oito comunidades, beneficiando diretamente 1.600 crianças e adolescentes.

O projeto, que impactou principalmente os municípios no estado do Pará, também foi responsável por realizar rodadas de capacitação, beneficiando 408 escolas e 1.142 profissionais da Educação. Já nas rodas de conversas com adolescentes, são mais de 2.000 jovens engajados nas atividades. Ao todo, 5 mil pessoas foram impactadas direta ou indiretamente, destas 3 mil menstruam. Além das rodas de conversa com moradores e familiares, o projeto levou formação de grupos de apoio e treinamentos sobre práticas de higiene.

O objetivo principal do projeto é o de garantir que pessoas que menstruam passem por este momento com dignidade, com acesso aos insumos necessários e informação de qualidade. As histórias dessas pessoas e o impacto que a campanha trouxe para suas vidas foram documentados em 5 vídeos, com imagens e entrevistas captadas pelo UNICEF durante missão em campo, com produção e edição da 35. Os filmes, que serão lançados no perfil da Needs @somoneeds no Instagram, mostram a importância do debate e de uma atuação consistente para garantir a dignidade menstrual de pessoas e comunidades em situação de vulnerabilidade social.

É o caso de Sofia Oliveira do Rosário, 16 anos, que mora na Ilha de Cotijuba (PA) e ressalta a importância de uma iniciativa como esta. “Se você chegar na rua para uma criança ou uma adolescente e perguntar o que é menstruação, ela não vai saber responder”, enfatiza Sofia. Ela complementa que a partir dessas rodas de conversas, é implantada uma semente na cabeça de cada jovem para que as suas vozes sejam ouvidas.

“Embora a menstruação seja uma condição natural, o tabu, o preconceito e a falta de políticas públicas específicas provoca uma cascata de consequências que impactam a saúde física, emocional e psicológica de milhares de pessoas que menstruam. Sem infraestrutura e itens básicos de higiene, crianças e adolescentes deixam de ir às escolas e de participar de atividades de socialização, profissionais deixam de ir trabalhar e endossa-se um ciclo de vergonha, desconforto, insegurança e desconhecimento. O Movimento #ParaQuemMenstrua atuou nos principais gargalos da dignidade menstrual, contribuindo para uma lacuna extremamente importante para a promoção da saúde e do bem-estar geral das comunidades impactadas”, ressalta Maria Susana de Souza, vice-presidente de Gente, Cultura e Sustentabilidade da Raia Drogasil.

“A pobreza menstrual é caracterizada pela falta de infraestrutura, recursos e até conhecimento por parte de pessoas que menstruam para cuidados envolvendo a própria menstruação. Ela afeta pessoas que vivem em condições de pobreza e situação de vulnerabilidade, por isso é fundamental ações e políticas de saúde para reverter o quadro de pobreza menstrual do Brasil e garantir direitos a cada pessoa que menstrua no País”, diz Rayanne França, oficial de Desenvolvimento e Participação de Adolescentes do UNICEF no Brasil.

Semana da Dignidade Menstrual

Em comemoração ao dia 28 de maio, data dedicada à conscientização da higiene menstrual desde 2014, o #ParaQuemMenstrua irá promover, de 28 de maio e 6 de junho, a Semana da Dignidade Menstrual em Belém. O evento irá promover diversas atividades, tanto para o público-alvo quanto para a população em geral. Gestores públicos também são convidados a participar de conversas com foco em políticas públicas de saúde. A expectativa é a de dobrar o número de adolescentes engajados nas ações, somente com as ativações realizadas nessa semana.

Dados do estudo “Pobreza Menstrual no Brasil: desigualdade e violações de direitos”, feito pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e o UNICEF mostram que, no Brasil, mais de 4 milhões de meninas sofrem com pelo menos uma privação de higiene nas escolas e 713 mil não possuem banheiro ou chuveiro em casa.

Sobre o projeto

O investimento foi realizado por meio da destinação de parte das vendas de absorventes da marca Needs, disponíveis nas farmácias e e-commerce da Droga Raia e da Drogasil, e pela alocação de fundos da RD-RaiaDrogasil nas iniciativas “Água e Higiene nas escolas”, e “dignidade menstrual”, do UNICEF, que contribuem para transformar áreas vulneráveis em ambientes adequados às crianças e adolescentes, com banheiros, água, saneamento e distribuição de itens de higiene pessoal.

“Apoiar o debate acerca da dignidade menstrual é entender que esse não é um problema apenas da falta de absorvente, mas uma questão muito mais ampla, que tem suas raízes na desigualdade social. A parceria com o UNICEF é mais uma iniciativa para reforçar nosso compromisso com a saúde e o bem-estar das comunidades mais vulneráveis do País e deixar um legado de cuidado e empoderamento para as pessoas que menstruam”, explica Maria Susana de Souza, vice-presidente de Gente, Cultura e Sustentabilidade da Raia Drogasil.

Sobre a RD-RaiaDrogasil – A RD – Gente, Saúde e Bem-Estar foi formada em 2011, por meio da fusão entre a Droga Raia e a Drogasil, que combinam mais de 200 anos de história no varejo farmacêutico brasileiro. Com o propósito de “cuidar de perto da saúde e do bem-estar das pessoas em todos os momentos da vida”, o grupo tem acelerado, desde 2020, sua estratégia de saúde, com aquisições de startups e o lançamento da Vitat, ecossistema de saúde integral que promove serviços e programas focados em alimentação saudável, exercícios, sono, saúde mental e promoção da saúde. O grupo também possui as marcas próprias Needs, Vegan by Needs, Nutrigood, Triss e Caretch, além do próprio marketplace, voltado para produtos de saúde, bem-estar e beleza. Com presença em todos os Estados, a empresa conta com 2.500 farmácias distribuídas pelo País e prevê a abertura de 260 farmácias em 2022. Em sua estratégia de ESG (ambiental, social e governança), a RD tem como meta ser a empresa que mais contribui para uma sociedade saudável no Brasil, com ações divididas em três pilares principais: Pessoas, Negócios e Planeta mais Saudáveis. A RD ainda é signatária da ONU Mulheres (e dos Sete Princípios de Empoderamento Feminino); membro fundador da Rede Empresarial de Inclusão Social (Reis); membro do Movimento pela Equidade Racial (Mover); do Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+; e do Women on Board.

Sobre Needs – A Needs, marca de beleza e cuidados diários oferece soluções para cuidar da saúde de toda a família em todos os momentos de vida. Seu portfólio possui mais de 500 produtos, que passam pelo cuidado do bebê, higiene oral, produtos para pele, proteção solar, higiene diária, entre outros. Contribui para que as pessoas, o planeta e os negócios sejam cada dia mais saudáveis.

Sobre o UNICEF – O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos. Saiba mais em www.unicef.org.br

Para conferir a matéria, acesse: https://www.paracomunica.com/post/campanha-da-needs-e-unicef-contribui-para-a-sa%C3%BAde-menstrual-em-comunidades-vulner%C3%A1veis-do-par%C3%A1

Rede Empresarial de Inclusão Social (REIS) celebra 10 anos

A Rede Empresarial de Inclusão Social (REIS), que completa 10 anos de atuação, promove, nesta terça-feira, 17 de maio, o evento on-line Impacto na Inclusão das Pessoas com Deficiência. Transmitido pelo Youtube da REIS irá celebrar os 10 anos contando com painéis que ressaltam o impacto das ações da instituição no passado, no presente e para o futuro, na mobilização pela inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho.

A REIS reúne grandes empresas e apoia a criação de ambientes mais inclusivos para transformar positivamente a vida profissional das pessoas com deficiência. O papel da entidade é incentivar as empresas a adotar estratégias de engajamento e de propagação de processos e boas práticas na empregabilidade de pessoas com deficiência. São mais de 100 parceiros e 43 empresas signatárias do Pacto pela Inclusão, incluindo a RD-RaiaDrogasil, signatária e membro fundador.

Nessa primeira década, a REIS contribuiu para que o número de pessoas com deficiência contratadas no país crescesse 69%, passando de 288,5 mil em 2009, para 486,7 mil em 2018, segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Programação

Painel Nosso Passado

Fernando Braconnot ( Ele / He) – Consultor de Diversidade e Inclusão Carrefour

Ivone Santana – Secretária Executiva REIS

Dra. Daniela Bortman – Head de Saúde e Medicina Ocupacional Bayer

Thamara Alencar – Analista de Diversidade e Inclusão Accenture Brasil

Aline Messias – Analista de Inteligência Social e Diversidade e Inclusão Natura &Co

Painel Nosso Presente

Djalma Scartezini – Conselheiro Instituto EY

Mara Gabrilli – Senadora de São Paulo

Dr. José Carlos Carmo – Auditor fiscal do trabalho, Coordenador do Projeto de Inclusão da Pessoa com Deficiência da SRT/SP, Coordenador da Câmara Paulista para Inclusão da Pessoa com Deficiência

Dra Adriane Araújo – Procuradora regional do trabalho (MPT-SP) e coordenadora nacional do Coordigualdade (Coordenadoria Nacional de Combate a Discriminação)

Cid Torquato – Presidente da ICOM-Libras, ex-secretário da Pessoa com Deficiência da Prefeitura de São Paulo

Painel ações do Futuro

Luiz Sergio Vieira – CEO EY

Malu Nachreiner – CEO Bayer

Marcelo Oromendia – CEO 3M

Maria Elisa Gualandi Verri – Sócia TozziniFreire Advogados

Alessandra Karine – Líder de Diversidade e Inclusão e VP para o segmento do Setor Público Microsoft

Serviço

Celebração 10 anos REIS

Impacto na inclusão das Pessoas com Deficiência

Data: 17/5, das 10h às 12h

Link: https://www.youtube.com/channel/UCmQwJ1BRN5hvU9B4W4ofXpQ

Conheça mais sobre a REIS – https://www.redeempresarialdeinclusao.com/

Para conferir a matéria, acesse: https://diariopcd.com.br/2022/05/15/rede-empresarial-de-inclusao-social-reis-celebra-10-anos/

Marketplace da RD-RaiaDrogasil segue crescendo e já conta com mais de 100 mil produtos

A RD-RaiaDrogasil divulgou nesta quarta-feira (4) os resultados do primeiro trimestre de 2022 (1T22). Entre os destaques consolidados estão o aumento em 16,6% da receita bruta, para R$ 7,0 bilhões. A RD encerra o trimestre com 52 novas farmácias, com 12 inaugurações a mais do que no mesmo trimestre do ano anterior, e fechando com 2.530 unidades em operação. É evidente também a expansão digital, com receita de R$ 656,1 milhões, o que representa um crescimento de 51,2% e penetração de 10,0% no varejo.

Outra boa notícia vem de um dos pilares centrais para a estratégia de negócios, a digitalização em saúde: a RD Marketplace, exclusiva de produtos de saúde, bem-estar e beleza, que segue com crescimento exponencial. No primeiro trimestre de 2022, a plataforma cresceu cinco vezes em relação ao mesmo período de 2021 e passou a disponibilizar 107 mil produtos de 464 sellers, em comparação com os 16 mil oferecidos por 61 vendedores no primeiro trimestre do ano passado.

Em apresentação dos novos dados, o CEO da RD, Marcílio Pousada, anunciou que o Marketplace segue avançando na transformação da rede de farmácias e na execução da estratégia do grupo, com foco na criação de valor de longo prazo.

Para conferir a matéria, acesse: https://www.ecommercebrasil.com.br/noticias/marketplace-rd-raiadrogasil/

RaiaDrogasil apoia Orquestra Parassinfônica de São Paulo

A rede de farmácias RaiaDrogasil (Droga Raia e Drogasil), que já possui histórico na área de investimento social, anuncia o patrocínio, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, da Orquestra Parassinfônica de São Paulo (Opesp).

A Opesp é a primeira do mundo constituída apenas por integrantes com deficiência física. Criada pelo mestre em atividades artísticas e produtos cultural Igor Cayers, promove a inclusão por meio da música, com o empoderamento de músicos e musicistas com deficiência, para que possam desempenhar seu protagonismo na sociedade e aumentar a representatividade no setor.

“Com esse apoio à Opesp, a RaiaDrogasil segue com o compromisso de investir em diversidade e inclusão social, pensando na construção de uma sociedade mais sustentável, voltada à saúde e ao bem-estar das pessoas”, ressalta Marcilio Pousada, presidente da RaiaDrogasil.

A empresa possui em seu quadro um amplo número de funcionários com desenvolvimento intelectual e desenvolve uma série de cursos e capacitações internas para incluí-los em todos os processos. Desde 2016, apoia a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), tendo doado mais de R$ 16 milhões desde então.

Para conferir a matéria, acesse: https://revistadafarmacia.com.br/farmacia/raiadrogasil-apoia-orquestra-parassinfonica-de-sao-paulo/

Centauro, Farmadelivery e da Drogasil lideram ranking de e-commerces com melhor usabilidade

A empresa do segmento esportivo Centauro tem o e-commerce de grande porte de melhor usabilidade do Brasil, seguida da Farmadelivery e da Drogasil, ambas dos setores de Beleza e Farmácia. O The Digital Commerce Ranking, divulgado nesta terça-feira (12) pela Eshopper, visa reconhecer os 100 maiores e-commerces do Brasil em relação à usabilidade.

O anúncio foi feito durante o Vtex Day, um dos maiores eventos sobre comércio digital Brasil, que é realizado até esta quarta-feira (13) em São Paulo; Entre as demais empresas que estão nas primeiras posições do ranking estão Adidas (4º), Droga Raia (5º), Tok&Stok (6º), Boticário (7º) e Consul (8º). O ranking completo, separado por segmento, pode ser consultado clicando-se aqui.

A partir desta quarta, as lojas online que aparecem no The Digital Commerce Ranking receberão um selo especial chamado Best User Experience, que atesta aos visitantes que o site oferece uma das melhores experiências em compras no País.

“Nosso modelo de análise compara e quantifica a experiência do cliente a fim de disponibilizar esse comparativo às empresas. Assim, as companhias podem fazer ajustes visando a melhora da experiência de compra do consumidor, de modo ainda que ele adquira produtos de maneira rápida e fácil”, explica a general manager da Eshopper, Aline Haeckel.

A executiva ainda explicou que alguns dos motivos que levam os sites a conseguirem bons índices têm relação com o fato de o consumidor, em poucos cliques, categorizar o que deseja, verificar reviews e imagens ampliadas, e finalizar a compra. “Nossa ranking é um bom parâmetro sobre o que se trata uma jornada fluida e satisfatória para o cliente.”
Mais de 200 critérios

Para a seleção, foram avaliados mais de 200 critérios dos maiores e-commerces em tráfego no Brasil, em oito áreas do conhecimento (Conteúdo e Personalização; Navegação; Política de Compra; Omnichannel; Carrinho e Checkout, Performance Web, SEO e Customer Service).
Ainda no decorrer da divulgação da lista, foram abertas as inscrições para as empresas que desejam participar do The Digital Commerce Ranking 2022. Serão contabilizadas informações de tráfego entre abril e junho deste ano.

Segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABCOMM) há mais de 1,5 milhão de e-commerces no País.

Para conferir a matéria, acesse: https://mercadoeconsumo.com.br/2022/04/13/centauro-farmadelivery-e-da-drogasil-lideram-ranking-de-e-commerces-com-melhor-usabilidade/

RaiaDrogasil cria campanha posicionando farmácia como destino de vacinação

A RD-RaiaDrogasil reforça seu posicionamento em saúde com uma campanha de Marketing promovendo a vacinação contra a gripe. A rede aplicará as doses da nova versão quadrivalente, que protege contra quatro subtipos de Influenza, incluindo a variante H3N2 (Drawin) – responsável pelo surto de casos no início do ano. Com isso, a empresa pretende democratizar o acesso às vacinas pela população através da sua capilaridade. Os imunizantes estão sendo disponibilizadas em mais de 230 lojas de 23 estados onde está presente.

“Essa campanha é mais um passo para transformar a farmácia em um centro de saúde preventiva da vizinhança. Além de mostrar que a vacina contra a gripe pode ser tomada na farmácia, perto da sua casa, com segurança e economia, estamos reforçando a importância geral da imunização e ajudando no combate à desinformação. A cobertura vacinal caiu muito com a pandemia e as restrições sanitárias. Estamos reforçando o coro para que o tema volte à pauta das famílias brasileiras”, ressalta Vítor Bertoncini, Diretor Executivo de Marketing e Clientes da RaiaDrogasil.

A comunicação desenvolvida pela Zmes conta com um filme lúdico, estrelado por crianças que mostram para o público adulto a importância da vacinação contra a gripe. A locução finaliza: “Até quem nasceu ontem sabe: existem muitas razões para se vacinar.” A estreia aconteceu no dia 24 de março, quinta-feira. A campanha também investe fortemente em marketing de performance, para mensurar em tempo real a quantidade das vacinas aplicadas e quantas doses vieram da campanha, em um modelo de atribuição sofisticado.

Para Marcelo Tripoli, CEO da Zmes, a campanha de vacinação conectou todos os pontos da proposta de valor da agência. “Começou com um business case que projetou a incrementalidade de vendas esperada da campanha, passando pela criação de um storytelling com craft muito bem executado e 100% conectado a um plano de mídia de performance. Tudo apoiado pela plataforma de tech Voodoo que disponibiliza dashboards que cruzam campanha com venda de vacinas em tempo real”, explica.

Em 2021, a RaiaDrogasil aplicou aproximadamente 70.000 doses de vacinas com o portfólio que abrange febre amarela, herpes-zoster, tríplice viral (sarampo + caxumba + rubéola), pneumonia, hepatite B, hepatite A e B, HPV, influenza A + B (gripe), meningite B, meningite ACWY. A expectativa da RD é a de triplicar o volume de doses aplicadas em 2022.

Para conferir a matéria, acesse: https://www.mundodomarketing.com.br/ativacoes/356/raiadrogasil-cria-campanha-posicionando-farmacia-como-destino-de-vacinacao.html

RaiaDrogasil possui a melhor reputação no setor de farmácias do País, segundo ranking da Merco

De acordo com o ranking de 2021 da Merco (Monitor Empresarial de Reputação Corporativa), a RD?RaiaDrogasil é a empresa do setor de farmácias com a melhor reputação do Brasil. Além do primeiro lugar no segmento, a companhia subiu três posições no ranking geral, ocupando o 57° lugar.

“Esse reconhecimento é mais um indicador de que o nosso esforço diário está na direção correta. Parabenizamos, principalmente, a todos os nossos 50 mil funcionários, cuja atuação diária foi essencial para que essa conquita fosse possível?, exalta Marcílio Pousada, presidente da RaiaDrogasil. Desde 2020, a RD tem acelerado sua estratégia de se consolidar como referência na promoção de uma sociedade mais saudável, consolidando suas farmácias como hubs de saúde, com serviços e produtos voltados ao cuidado com a saúde e bem estar da população.

Criado em 2000, o Merco é o monitor corporativo de referência na América Latina que avalia a reputação das empresas. Trata-se de um instrumento de avaliação reputacional que se baseia numa metodologia composta por seis avaliações e mais de vinte fontes de informação.

Na edição de 2021, o ranking selecionou as companhias a partir de entrevistas com 374 diretores de empresas na primeira etapa da pesquisa, os quais fizeram suas indicações. Eles também dão notas a partir de seis atributos: resultados econômicos financeiros, qualidade da oferta comercial, talento, ética e responsabilidade corporativa, dimensão internacional da empresa e inovação.

Para conferir a matéria, acesse: https://aboutfarma.com.br/secaodesktop/novidades/3984/raiadrogasil-possui-a-melhor-reputacao-no-setor-de-farmacias-do-pais-segundo-ranking-da-merco

Raia Drogasil cria programa interno e incentiva mulheres a serem desenvolvedoras de TI

Mulheres como Luzia Grabrielly, de 25 anos, mãe de uma menina de 5, tiveram a oportunidade de perseguir o sonho de trabalhar com tecnologia

“Mas você vai viver igual a um homem, em cima dos fios?”, perguntaram para Luzia Gabrielly, 25, quando ela declarou a decisão de trabalhar como desenvolvedora de tecnologia. Luzia nunca desistiu do sonho de ser uma profissional de TI (Tecnologia da Informação), mesmo enquanto atuava como recepcionista, e, mais tarde, atendente de loja. Nem mesmo a gestação combinada com a rotina de trabalho no varejo a fizeram tirar os olhos do seu objetivo. “Sim! Sou uma mulher e sou tão capaz quanto qualquer homem”, rebateu sem perder o ânimo.

Na ocasião do diálogo reproduzido acima, Luzia era supervisora de farmácia da RD-RaiaDrogasil e acabara de ser aprovada para a terceira turma do programa de formação de desenvolvedores da rede. Assim, 2020, ano do início da pandemia de covid-19, também marca o começo de uma vida nova para Luzia.

Quero ser DEV

Iniciado em 2018, com objetivo de reforçar o planejamento estratégico que busca posicionar a RD-RaiaDrogasil como provedora de saúde integral, combinando o hub de saúde com a experiência digital e multicanal, o programa Quero ser DEV (sigla para desenvolvedores) ganhou uma nova turma em 2020, com foco em acelerar o processo de digitalização da companhia.

Podem participar do curso profissionais de diversas áreas da rede que demonstrem interesse por tecnologia e alunos “externos”, ou seja, o público em geral. O treinamento promove a capacitação em programação, oferecendo a oportunidade de trabalhar na área de tecnologia da RD. O programa já contou também com turmas específicas para formação de mulheres desenvolvedoras e para pessoas pretas e pardas em sinergia com os objetivos de diversidade e inclusão da companhia.

Aluna da terceira turma do curso promovido pela RD, Luzia teve a capacitação 100% on-line, diante da pandemia do novo coronavírus. Quando foi aceita no processo seletivo para atendente em 2017, ela já conhecia o programa de formação, o que facilitou para despertar o interesse pela área, mesmo sem contar com uma graduação específica.

“Fiz curso técnico, mas a tecnologia muda constantemente. Descobri a gravidez na formatura do curso técnico e, por isso, nem tentei fazer faculdade. Há pelo menos cinco anos eu não estudava nada”, conta.

Foi na RD que ela teve a primeira oportunidade de emprego, depois da chegada da filha, Maria Eduarda, mas sem nunca ter deixado de lado a vontade de trabalhar com TI. “Um dia chego lá”, brincava sem imaginar que o sonho se concretizaria dentro do maior grupo de varejo farmacêutico do Brasil.

Inspiração

Com a chegada da pandemia, Luzia viu sua rotina se transformar por completo, ao passar do atendimento ao público para uma atuação em trabalho remoto, integralmente em frente ao computador. A experiência foi fundamental para provocar um novo despertar da paixão por tecnologia. Uma paixão que cativa desde muito cedo. “Aos 12 anos, comecei um curso básico de informática. Foi meu primeiro contato com computadores. Logo passei a dar aulas de digitação, com o objetivo de abater no valor da mensalidade. Isso me permitia acessar o universo que, eu já sabia, um dia seria minha área de atuação profissional”, contou.

Passados os anos e, em uma turma com 20 pessoas das quais apenas cinco eram mulheres, Luzia provou que há muito espaço para elas na tecnologia. “E ainda dá para avançar muito nesse aspecto”, ressalta. Na RD e no mercado como um todo, assim como Luzia, outras mulheres têm encontrado mais espaço na área, que já foi predominantemente masculina. Um levantamento de 2021 da Gupy, empresa de tecnologia para recursos humanos, mostra que a área de tecnologia foi uma das que mais contratou mulheres em 2020, com alta de 193%. De acordo com a pesquisa, elas já representam 45,76% desse mercado de trabalho.

Em um momento em que o digital se faz cada vez mais presente e necessário, Luzia, mulher, jovem e com muitos sonhos, inspira sua filha e a muitas mulheres que querem trilhar o mesmo caminho. Principalmente, dentro da RD e da RD Marketplace das outras empresas do grupo, que vêm estimulando o crescimento profissional de seus funcionários, especialmente das mulheres.

Para conferir a matéria, acesse: https://www.ecommercebrasil.com.br/noticias/raia-drogasil-incentiva-mulheres-a-serem-desenvolvedoras-de-ti/

Magalu, Via, Americanas e RaiaDrogasil estão entre as maiores varejistas do mundo

Quatro redes varejistas do Brasil estão entre as 250 maiores do mundo: Magazine Luiza (195ª posição), Via (196ª), Lojas Americanas (247ª) e Raia Drogasil (249ª). O levantamento “Os Poderosos do Varejo Global 2022” foi realizado pela Deloitte com base em dados públicos disponíveis e analisa o desempenho em diferentes regiões e setores de produtos.

A receita gerada pelas empresas brasileiras, juntas, foi de US$ 19,5 bilhões no ano fiscal de 2020, encerrado em junho do ano passado; nesse quesito, a Magazine Luiza registrou um crescimento de 46,2% e um aumento de 122,6% das vendas pela internet.

“A presença, por mais um ano, de quatro grandes varejistas brasileiras no ranking, mostra a competitividade do setor no Brasil. Os números desta edição mostram que um bom planejamento de digitalização e comércio eletrônico permitiu que essas organizações continuassem a prosperar mesmo diante de um cenário de maior incerteza por conta da pandemia. Os investimentos constantes na transformação digital poderão permitir que 2022 seja um ano de maior otimismo para o setor”, analisa o sócio-líder de Consumer Business da Deloitte, Ricardo Balkins.

Top 10 tem 7 americanas

Walmart, Amazon e Cotsco lideram o ranking das maiores varejistas do mundo, ocupando, respectivamente, a primeira, segunda e terceira posições. Entre as companhias norte-americanas da lista, estão: The Home Depot (5º), Kroger. (6º), Walgreens (7º) e Target (10º).
A receita mínima para uma empresa entrar no Top 250 no ranking é de US$ 4,1 bilhões, acima dos US$ 4 bilhões do ano anterior, com o tamanho médio da empresa aumentando de US$ 19,4 bilhões para US$ 20,4 bilhões.

“Embora tenhamos entrado em 2022 com alguns ventos contrários muito sérios – inflação, escassez de mão de obra, interrupção da cadeia de suprimentos, um vírus ressurgindo -, os varejistas agora têm motivos para serem otimistas”, destaca a economista-chefe global da Deloitte, Ira Kalish. “As principais economias provavelmente crescerão este ano, espera-se que os consumidores tenham mais dinheiro e o comércio e o investimento transfronteiriço continuarão em ritmo acelerado.”

Comparado aos países da América Latina, o Brasil fica atrás apenas do México no número de empresas listadas; o País tem cinco organizações no ranking, o Brasil tem quatro, e o Chile conta com duas empresas na lista.

As 11 varejistas da América Latina registraram o maior crescimento (7,4%) de receita de varejo (taxa de crescimento anual composta) em cinco anos e o segundo maior crescimento ano a ano (5,2%). As quatro varejistas brasileiras registraram crescimento de dois dígitos nas receitas no ano fiscal de 2020. O Brasil desponta, ainda, como 8º lugar entre os 50 países de crescimento mais rápido – com média de 22,8% de taxa de crescimento anual composta e 31,2% no crescimento ano a ano.

Perspectiva global

Além de identificar as 250 maiores varejistas do mundo, o relatório, que chega a sua 25ª edição, analisa as 50 de crescimento mais rápido, destaca os novos participantes do Top 250 e fornece uma perspectiva econômica global.

A pesquisa conclui que a pandemia da covid-19 impulsionou o crescimento das varejistas em um ritmo mais rápido do que no ano anterior. À medida que os hábitos dos consumidores foram mudando por conta da pandemia, especialmente ao ficarem mais em casa, o comércio eletrônico teve um forte crescimento.

As varejistas de alimentos e bebidas, por exemplo, aumentaram suas vendas, e outros setores, como aqueles ligados à reforma de casas, também se beneficiaram desse comportamento, que compensou a queda em outros mercados, como o de luxo e hoteleiro.
Com mais da metade (55%) dos consumidores afirmando que compraram um produto ou serviço sustentável no período, o relatório deste ano também analisa como os varejistas em todo o mundo estão lidando com o crescimento sustentável e responsável.
A maioria dos varejistas no Top 250 delineou seus compromissos ambientais, sociais e de governança (ESG, sigla em inglês para sigla em inglês para governança ambiental, social e corporativa) e está publicando métricas relacionadas à temática ESG. As credenciais de sustentabilidade de seus produtos, bem como sua marca geral, são uma parte essencial da estratégia de negócios dos varejistas, respondendo às preocupações dos clientes millennials e da Geração Z.

Para conferir a matéria, acesse: Magalu, Via, Americanas e RaiaDrogasil estão entre as maiores varejistas do mundo – Mercado&Consumo (mercadoeconsumo.com.br)

RaiaDrogasil espera dobrar coleta de medicamentos vencidos em um ano

Em entrevista à Bloomberg Línea, a diretora de sustentabilidade da RaiaDrogasil, Giuliana Ortega, diz que a RD deve fechar 2021 dobrando o volume de coleta de medicamentos vencidos em relação ao ano passado.

“A gente recolheu 63 toneladas em 2020. Até outubro deste ano, já foram 105 toneladas em todas as lojas. Precisamos ainda ver os dados de novembro e dezembro, mas acredito que a gente vai provavelmente dobrar esse número de um ano para outro, chegando a 120 toneladas. Para o ano que vem, esperamos um crescimento acelerado desse número, principalmente porque vamos investir em comunicação para que nossos clientes saibam dessa possibilidade e entendam o impacto ambiental do descarte desses produtos no lixo comum”, afirma a executiva, acrescentando que hoje já são mais de 2.000 coletores de medicamentos vencidos em suas unidades espalhadas pelo país.

Ela lembra que a atual política brasileira sobre gestão de resíduos sólidos divide as responsabilidades entre varejo e indústria. Com isso, a RD incentiva o consumidor, mesmo que não seja seu cliente, a levar medicamentos vencidos para os coletores instalados nas farmácias. Esses produtos são levados para os centros de distribuição da companhia, onde as indústrias farmacêuticas recolhem a carga para incineração, como determina a lei. “São produtos químicos que vão acabar poluindo rios, lençol freático. O impacto é invisível e sistêmico, causa danos para o meio ambiente e para a saúde humana”, destaca Ortega.

Descarte correto de medicamentos vencidos
O descarte correto e seguro de medicamentos vencidos é apenas uma das preocupações do setor farmacêutico. Na RD, a agenda ESG se traduz em três pilares ou motes (”pessoas mais saudáveis”, “planeta mais saudável” e “negócios mais saudáveis”), segundo Ortega, com metas a serem alcançadas até 2030, envolvendo questões que vão desde aumentar a representatividade de mulheres, pessoas negras e com deficiência em cargos na empresa como redução de emissões de gás carbônico e compensação de gases de efeito estufa. “Compromissos 2030″ é o nome do documento que a companhia lançou neste ano para apresentar ao mercado como pretende desenvolver a temática ESG até a próxima década, partir da definição de 35 compromissos com metas numéricas.

“Há 20 anos trabalho com sustentabilidade. É bacana ver agora a ascensão da agenda ESG, que está ganhando muita força agora, entrando na pauta das empresas, dos investidores, dos conselhos, dos comitês estratégicos. Virou assunto na mesa dos negócios”, observa a diretora da RD, que sublinha o conceito do “triple bottom line”, como é conhecido o tripé da sustentabilidade, sintetizado pela ideia de que uma companhia deve buscar resultados “financeiros, sociais e ambientais”, três dimensões interligadas da atividade econômica geradoras de valor para investidores, funcionários e sociedade.

Em seu documento “Compromissos 2030″, a RD cita como meta alcançar a equidade de mulheres e homens em todas as categorias funcionais, operacionais, gerenciais e executivas. “Até 2030, em cada uma dessas camadas, a companhia terá de ter no mínimo 50% de mulheres nessas funções. Considerando cargos de gerentes e acima, pelo menos 50% devem ser de pessoas negras. Outra meta é dobrar o percentual de pessoas com mais de 50 anos, na comparação com os dados de 2020. Há ainda a meta de ter 6% de participação das pessoas com deficiência, no mínimo, de forma estável na empresa. Reduzir o turnover (rotatividade de funcionários) também é um desafio que a empresa tem”, detalha Ortega.

Compromissos ambientais da RD
A diretora de sustentabilidade da RD cita ainda os compromissos ambientais, como buscar ser reconhecida como uma empresa “zero carbono” e “zero aterro”. “A área ambiental tem metas de redução de emissões de escopo 1 e 2. Não fechamos ainda um percentual, estamos propondo entre 40% e 50% de redução para 2030, o que não for reduzido, vamos compensar. Colocamos meta de compensar emissões no mínimo em 115% até 2030. Temos ainda metas de comunidade: beneficiar pelo menos 3 milhões de pessoas em projetos de saúde integral, metas de embalagens ecoeficientes de nossos produtos”, destaca.
ISE

O treinamento dos funcionários para possibilitar a execução dessas metas já começou na RD, segundo a executiva. Discussões sobre as temáticas da agenda ESG são realizadas frequentemente no âmbito da direção, conselho e comitê estratégico, envolvendo todas as áreas da empresa, incluindo a cadeia de fornecedores, diz Ortega. Os esforços da companhia para avançar nessas questões fez a RD ser incluída na 17ª carteira do ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial) da B3 (SA:B3SA3), que valerá a partir de janeiro.

“Neste ano, foi um processo diferente. O questionário do ISE mudou muito. Houve questões aprofundadas, modificadas, incluídas e outras retiradas. Houve um rigor muito maior na questão das evidências, na comprovação daquilo que você respondeu. Aprendeu-se muito nesse processo”, reconhece Ortega.

Ela não acredita que no futuro haverá uma padronização mundial única para as ferramentas e normas de gestão ESG. “Não acredito que vai ter uma única ferramenta. A gente vai ter uso maior das ferramentas que o mercado entender como mais úteis. O mercado se autorregula, e alguns padrões passam a ser mais usados do que outros. O mercado vai legitimando seus padrões, os investidores olham padrões diferentes, dão pesos diferentes”, diz a diretora da RD, lembrando que uma metodologia única para a área já é discutida há tanto tempo, sem tentativas bem-sucedidas.

Por enquanto, a RD não estuda, segundo Ortega, lançar nenhuma operação no mercado de capitais, como emissões de títulos de dívida, atreladas a metas ESG, como fazem algumas companhias do setor de saúde, como o grupo Fleury (SA:FLRY3). “Não está no nosso radar no curto prazo. Estamos ainda acompanhando, aprendendo. Lançamos nossa estratégia há seis meses. Queremos entender melhor. Nosso foco é construir nosso mapa até 2030, definindo como vai ser nossa jornada até lá, os planos de ação, ano a ano. Não estamos planejando nada assim, por enquanto”.

Para conferir a matéria, acesse: https://guiadafarmacia.com.br/raiadrogasil-espera-dobrar-coleta-de-medicamentos-vencidos-em-um-ano/

O papel do farmacêutico de bairro no plano ESG da RaiaDrogasil

Muito tempo atrás, o farmacêutico desempenhava uma função importante nas comunidades. Se alguém tinha dúvidas sobre saúde, logo corria na farmácia, que funcionava como a porta de entrada para o sistema. Com o surgimento das grandes redes de drogarias, esse costume se perdeu, e as farmácias de bairro, antes consideradas verdadeiros centros de saúde, acabaram incorporadas ou, simplesmente, fechadas. Se depender da maior rede de farmácias do Brasil, no entanto, elas vão voltar.

A RaiaDrogasil quer resgatar essa ideia da farmácia como centro de saúde. O plano faz parte da estratégia ESG da companhia, que tem como linha central a promoção da saúde. A pandemia, de certa forma, ajudou a consolidar essa estratégia de negócios. “Nossas farmácias se tornaram postos de vacinação, e isso nos abriu os olhos para o potencial de impacto que elas têm”, afirma Giuliana Ortega, diretora de sustentabilidade da RaiaDrogasil.

Um ponto forte da rede é a capilaridade — neste ano, a meta é abrir 240 lojas e chegar a todos os estados brasileiros. Ortega afirma que o objetivo é fazer as pessoas procurarem as farmácias para ter uma primeira opinião, e encontrar nelas uma série de serviços, como exames de glicemia, de bioimpedância e avaliação nutricional. Há também um plano para oferecer consultas médicas por videoconferência na própria farmácia.

O plano ESG da companhia possui 35 metas, divididas em três categorias: negócios saudáveis, pessoas saudáveis e planeta saudável. Entre elas está a de ter 100% dos clientes cobertos por lojas que tenham farmacêuticos capacitados nesse atendimento personalizado, que a empresa chama de “coaches de saúde”.

Esses serviços estarão conectados à plataforma Vitat, que combina, em um aplicativo, a oferta de produtos, serviços e conteúdo para a promoção da saúde. A healthtech é a grande aposta da RaiaDrogasil na transição para o meio digital. A companhia também tem investido no comércio eletrônico com a criação de um marketplace.

Diversidade e inclusão

Além de resgatar o papel da farmácia como porta de entrada para o sistema de saúde, outro pilar da estratégia ESG da companhia é a diversidade. Até 2030, a empresa instituiu as metas de ter equidade de gênero em todas as categorias funcionais, ter representatividade de pelo menos 50% de negros em posições de liderança, ter 6% de pessoas com deficiência e dobrar a representatividade de pessoas com mais de 50 anos.

A companhia também espera alcançar um ambiente livre de discriminação para seus mais de 47.000 funcionários, e difundir esses padrões entre os fornecedores.

Para conferir a matéria, acesse: https://exame.com/esg/o-papel-do-farmaceutico-de-bairro-no-plano-esg-da-raiadrogasil/

Raia Drogasil quer chegar a 1,7 mil lojas atendidas com energia renovável

A Raia Drogasil (RD) quer chegar a 1,7 mil lojas atendidas com energia renovável, por meio do modelo de geração distribuída (GD), no qual a geração da energia ocorre próxima ao local de consumo e atende consumidores com potência instalada igual a 75 kW, ou de até 5 MW, respectivamente.

O comunicado foi feito pela empresa na última segunda-feira (25).

Portanto, para alcançar essa meta, a empresa fechou contratos de comodato com 54 usinas nas fontes solar fotovoltaica, Pequenas Centrais Hidrelétricas e biogás, totalizando 44 megawatts (MW) de potência instalada.

Além disso, a empresa está com uma estratégia de migrar os centros de distribuição para o mercado livre de energia, com compra antecipada e custos menores.

De acordo com a RD, cinco CDs já migraram e outros dois devem fazer o mesmo movimento ainda neste ano.

Hoje, a empresa trabalha com sete usinas de geração de energia em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, e suprem o consumo de aproximadamente 500 lojas da rede.

Eficiência da energia renovável da RD
Outra frente de atuação da RD na área de energia tem sido a aposta em eficiência energética.

Em julho, a empresa completou 100% de suas mais de 2,3 mil lojas com lâmpadas Led.

Além disso, 64,1% de suas unidades também já operam com tecnologia para inverter o sistema de ar-condicionado, ampliando a adoção de equipamentos mais eficientes.

Portanto, a expectativa é que essas medidas gerem uma economia de 15% no consumo total de eletricidade de cada loja.

Para conferir a matéria, acesse: https://guiadafarmacia.com.br/raia-drogasil-quer-chegar-a-17-mil-lojas-atendidas-com-energia-renovavel/

Raia Drogasil reformula marketing digital e aposta nos negócios online

O grupo farmacêutico Raia Drogasil viu a demanda por serviços online aumentar substancialmente com o avanço da pandemia no Brasil. As medidas de isolamento e a busca por produtos relacionados à saúde ampliaram suas vendas online de 1% para 9% no último ano, e impulsionaram a base de clientes via aplicativo de 150 mil para 12 milhões. Para apoiar a transformação digital da rede e explorar o potencial de crescimento dos negócios, o grupo uniu-se à Zmes, agência e consultoria de marketing digital que começou a operar no início de novembro.

“A RD tem uma execução de branding e performance complexa. São lojas físicas, marketplace, plataforma de saúde e operações em 24 estados no Brasil – com expectativa de chegar aos 26 até o final deste ano. Precisávamos investir nas melhores e mais eficientes práticas para alavancar a empresa”, explica o diretor de marketing Vitor Bertoncini. A escolha da Zmes para liderar a reestruturação não foi aleatória. Fundada por Marcelo Tripoli, ex-vice-presidente e sócio-associado da consultoria McKinsey, a empresa opera com times integrados e multidisciplinares em toda a jornada do consumidor – do awareness da marca à conversão e fidelização -, por meio de tecnologia proprietária, criação e comprometimento com os resultados.

Segundo Bertoncini, a RD passou por um processo de consultoria para realizar diagnósticos profundos, identificando os drivers de valor (direcionadores de demanda ou escolha de uma marca sobre a outra) e o potencial de performance da marca. “Em três meses, analisamos a forma como estávamos investindo em marketing e o que merecia mais atenção. Estamos trabalhando para otimizar o retorno sobre o investimento com uma visão mais regionalizada, específica para cada estado, cidade e, futuramente, para cada bairro”, pontua.

Depois da consultoria, a rede partiu para um trabalho de reestruturação interna. Com a Zmes, promoveu a capacitação e o treinamento dos colaboradores para que compreendessem as técnicas do marketing digital, levando mais criatividade e inovação para o segmento. Os funcionários, que antes trabalhavam em áreas específicas e desconectadas entre si, passaram a atuar de forma integrada e multifuncional. “Tem sido um trabalho cuidadoso para sairmos do marketing tradicional para um processo ágil, com metodologia e eficiência”, diz.

Para o executivo, os principais achados foram as oportunidades de unir o marketing e a tecnologia, estratégia já utilizada pelas martechs (startups que usam tecnologia para solucionar problemas e atingir objetivos de marketing). Além disso, a Raia Drogasil foi capaz de detectar o LTV (Lifetime Value, ou valor vitalício), uma métrica que estima o valor do ciclo de vida do cliente, ou seja, o quanto de dinheiro ele gera para a empresa por todo o tempo que comprar com ela. “Não vamos dar muitos detalhes para não estimular a concorrência, mas encontramos grandes alavancas de valor no processo de digitalização, capazes de aumentar o LTV e oferecer uma visão dos consumidores no longo prazo”, brinca.

A Zmes, sediada em São Paulo, apoia-se em três pilares: consultoria, criação de conteúdo e tecnologia de ponta, com o uso intensivo de recursos de inteligência artificial e análise de dados. “O nome da empresa significa ‘mistura’ em eslovaco, porque acreditamos que o benefício para a experiência do cliente está em uma combinação de fatores. Não adianta ter a tecnologia se a equipe de marketing são sabe analisar os resultados, ou ter a criatividade sem as estratégias necessárias para aplicá-las. O nosso diferencial é que estamos juntando todos esses elementos”, explica Tripoli.

O executivo vem constatando uma receptividade grande do mercado. A empresa iniciou as operações com um aporte de R$ 18 milhões e, em menos de um ano, atende o grupo RD e mais sete clientes de grande porte, ainda mantidos em segredo. “Quando começamos as operações fizemos um business plan com a meta de faturamento esperado no primeiro ano. Já passamos as nossas estimativas, e devemos fechar 2021 com quatro vezes mais do que o calculado anteriormente.”

Para o CEO da Zmes, o lançamento da agência foi “muito adequado para o momento de aceleração da digitalização das empresas”. No contexto da pandemia, em que o e-commerce nos primeiros meses de 2020 já era 48% maior do que no mesmo período de 2019, segundo a 41ª edição do relatório “Webshoppers” elaborado pela EbitNielsen em parceria com a Elo, a agência surgiu com a promessa de ser um habilitador da transformação digital. “O mercado estava precisando de alguém para ajudar os clientes a acelerarem seus canais de e-commerce, fazer a transição de verba para o digital, mensuração dos resultados e boas operações com influenciadores.”

Segundo Tripoli, um bom marketing digital favorece não só as empresas, que atraem mais clientes e aumentam as vendas, mas também os próprios usuários. “Em vez de receberem anúncios aleatórios, que não correspondem aos seus reais interesses, eles passam a interagir com conteúdos assertivos.”

Além das ações externas para empresas parceiras, a Zmes aposta na capacitação do time de colaboradores, por meio de cursos e certificações, e na elaboração de pesquisas sobre o mercado, com diagnóstico sobre marketing em bancos digitais e indústrias de bens de consumo não duráveis. O objetivo é tornar-se a empresa de marketing digital com maior credibilidade e autoridade do mercado.

Os próximos passos da Raia Drogasil também já estão esboçados. “Estamos trabalhando para fazer a consolidação digital das operações, investir no processo de comunicação omnichannel com o consumidor, intensificar o marketing ágil no online e trabalhar cada vez mais de forma integrada, reagindo em tempo real e com visões mais regionais”, diz Vitor Bertoncini. Recentemente, a RD lançou um marketplace com cerca de 70 mil produtos para saúde, focados em soluções para sono, alimentação, exercício físico, bem-estar emocional e autoestima.

Para conferir a matéria, acesse: https://forbes.com.br/forbes-tech/2021/09/raia-drogasil-reformula-marketing-digital-e-aposta-nos-negocios-online/